Alese

Hanói, coração do Vietnã

/, Destaque, Vietnam/Hanói, coração do Vietnã

Hanói, coração do Vietnã

Esta é a capital e segunda maior cidade do Vietnã. Em 3000 A.C, Hanói, a “cidade da curva do rio”, já era habitada e se chamava Thang Long. De lá pra cá, ela teve outros nomes e muitas influências estrangeiras. O resultado de tudo isso é uma cidade incrível, super acessível e pronta para ser explorada.

de máscara e moto, os vietnamitas vão a qualquer lugar

Apesar de ter sofrido tanto com as invasões chinesas e mongóis, ocupação japonesa, dominação francesa e guerras, a cidade é reconhecida como próspera, culta e elegante. Confesso que vi uma cidade pulsante, em crescimento, com mil coisas acontecendo ao mesmo tempo, trânsito caótico e um povo dócil e gentil. Caminhar pelas ruas de Hanói é uma experiência impagável!

em Hanói, existem mais motos que carros

Ao contrário do que se possa imaginar, hotéis e restaurantes maravilhosos esperam pelos turistas, que chegam de todas as partes do planeta. Todas as melhores redes de hotel estão por lá: Meliá, Hilton, Sofitel, Sheraton e outros. Turistas muito exigentes não vão se decepcionar. Hanói pode oferecer todo o luxo e comodidades que existem em Nova Iorque, Londres ou Dubai.

Desde 1901, o Matropole é um dos hotéis mais concorridos da cidade

o exclusivo Apricot Hotel fica às margens do lago e oferece uma das mais belas vistas dessa região

Hanói à noite

Nós começamos a explorar a cidade pelo Lago Hoan Kiem, que ficava a 50 metros do nosso hotel, assim que chegamos à noite. Esse é o melhor lugar para ficar. Em torno do lago, bares e restaurantes incríveis, românticos e convidativos. O lago é frequentado por turistas e locais, que ali praticam Tai Chi Chuan, caminham, jogam xadrez, sendo que a atividade mais frequente é dançar. Vimos diversos grupos dançando, com a orientação de um professor ou instrutor.

alguns dos muitos vietnamitas que vimos dançando em torno do lago Hoan Kiem

Hanói me deu a impressão de que seus moradores são felizes. A cidade iluminada, muita gente na rua, bares e restaurantes movimentados…deu prazer de caminhar pelas pelas calçadas – largas e estreitas -, à noite. Não tivemos medo e não percebemos nada suspeito. Achamos seguro caminhar sem destino, entrar por aquelas ruas estreitas ou venidas largas. A cada esquina, uma surpresa!

um dos muitos restaurante à beira do lago

Histórias e lendas

O lago fica no Bairro Antigo, a área mais concorrida da cidade, onde tudo acontece. E no centro dele está a Torre da Tartaruga. Além de tanta história, o país, de um modo geral, é cheio de lendas e uma delas é esta: no início do século 15, durante a ocupação Ming, o General Le Loi recebeu, de presente, uma espada mágica de uma tartaruga divina, que vivia no lago. Com essa espada, ele expulsou os chineses e se proclamou imperador.

o lago Hoan Kiem é o coração de Hanói

Tempos depois, quando o imperador velejava no lago, a tartaruga apareceu e pediu a espada de volta. Desde então, o lago ficou conhecido como Ho Hoan Kiem – lago da espada restituída. No século 19, um pagode foi erguido no meio do lago: Thap Rua – Torre da Tartaruga, para celebrar esse acontecimento sobrenatural. Hoje, ele é símbolo da cidade de Hanói.

A Torre da Tartaruga, no meio do lago Hoan Kiem

Torre da Tartaruga, à noite, iluminada

No lago, atravessando a linda ponte de madeira vermelha, a ponte Raio de Sol (The Huc), chega-se ao Den Ngoc So, o Templo da Montanha de Jade. Pequeno e muito bem conservado, ele foi criado por um mandarim, Nguyen Van Sieu. Lá dentro, numa antecâmara, é conservada uma tartaruga enorme, que apareceu no lago, em 1968, e todo mundo jura que é a mesma que entregou a espada ao General Le Loi. O templo também é dedicado aos espíritos da terra, à literatura e à medicina, assim como ao general que derrotou os mongóis no século 13.

crianças, levadas pelas escolas, visitam o Templo da Montanha de Jade

ela, a tartaruga embalsamada, moradora do Templo da Montanha de Jade

Paga-se 30 mil dong para entrar nesse templo, menos que 2 dólares.

O Bairro antigo

Num dos lados do lago, fica o bairro antigo, o Old Quarter ou Khu phố cổ Hà Nội, também conhecido como 36 ruas. Ele merece ser explorado a pé, rua a rua. Trata-se da área comercial mais movimentada e barulhenta da cidade, cheia de curiosidades, com lojas que vendem absolutamente tudo. Em tese, cada rua é especializada em um produto, mas o que eu vi foi uma mistura de artesanato, sapato, roupa, comida, velas, doces… envolvidos pelo trânsito caótico, sonorizado com buzinas de todo tipo, o tempo todo. Tenho a impressão de que a buzina é uma descoberta recente, no Vietnã, e todos estão testando a dita cuja ao mesmo tempo.

Mercados em Hanói

O mercado é parte importante dessa cidade e também fica no Old Quarter. O Dong Xuan é o mais antigo da cidade, construído em 1889, e ocupa um prédio de três andares. Atacadistas e pequenos comerciantes oferecem uma grande variedade de produtos, de roupas a utensílios domésticos, passando por gêneros alimentícios, artesanato e produtos falsificados. O Dong Xuan também é o lugar onde se pode apreciar a culinária vietnamita e assistir a tradicionais apresentações artísticas. Mas não achei que esse fosse o melhor lugar para comprar lembrancinhas.

A cidade tem outros mercados menores, que vendem o lindo artesanato vietnamita e, em torno deles, vendedores ambulantes também comercializam de um tudo: flores, frutas, chapéus…

Ópera de Hanói

Também nas imediações do Lago Hoan Kiem, está um dos prédios mais bonitos de Hanoi: a Ópera – Nha Hat Lon (Casa da Grande Canção) -, lembrança dos Franceses. A ópera, fundada em 1911, tem 600 lugares e é a sede da Orquestra Sinfônica de Hanói. Embora tenha sido o centro da vida cultural da cidade, antes da Segunda Guerra Mundial, a Ópera, por muito tempo, andou abandonada e entrou em decadência. Em 1994, é que decidiram restaurá-la, investiram 14 milhões de dólares e devolveram essa joia para a cidade e para a sua população. Na programação, balés, recitais de piano e outras manifestações culturais.

Chegamos ao fim deste post, mas Hanói tem muito mais o que ver. Halong Bay, o principal cartão postal do Vietnã, o Teatro de Marionetes na Água, o Museu da Prisão, o Museu de História, o Templo da Literatura, o Museu da Mulher Vietnamita e o Museu de Ho Chi Minh são alguns dos temas que pretendo dividir com você. É beleza demais para eu guardar só pra mim!

2017-07-24T13:48:43+00:00 12 jul 2017|Categorias: Ásia, Destaque, Vietnam|Tags: , , , , |0 Comentários

Deixe uma resposta