logo existe um lugar no mundo 1578

Viagem para o Vietnã: descubra os segredos escondidos deste destino surpreendente

Compartilhe esse artigo:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Pinterest
pho
pho

Quando cogitamos uma viagem para o Vietnã, não imaginávamos que se tratava de um país tão interessante, com tantas coisas para ver e experimentar. Pesquisando, vimos que, de norte a sul, há o que ver, o que conhecer: a natureza exuberante, as tradições, os templos, as praias, os mercados, o artesanato, a culinária, a arquitetura… Com o tempo curto, resolvemos passar, apenas, 4 dias em Hanói, ao norte, e 4 dias em Ho Chi Minh, ao sul, chamada de Saigon até 1975, quando a Guerra do Vietnã – que lá eles chamam de Guerra Americana – terminou. Mas, o Vietnã merece um mês completo.

viagem para o vietna bicicleta
A vendedora de flores usa a sua bicicleta no trabalho de todos os dias.

Viagem para o Vietnã

O Vietnã é um dos países mais populosos do sudeste asiático, com quase 90 milhões de habitantes e 54 grupos étnicos reconhecidos. O maior deles é o vietnamita, ou kinh, de origem mongólia. A grande parte das minorias étnicas ficam no norte do país e vale a pena passar por lá para conhecer a cultura daquele povo, o artesanato, os costumes.

viagem para o vietna transito
Moradores do Vietnã: todos de máscara contra a poluição

Viagem para o Vietnam: uma história que ninguém esquece

O Vietnã, ao longo de sua história, foi assediado por diversos países, foi vilipendiado, massacrado. Todos queriam levar alguma vantagem. Estiveram por lá, os portugueses, os holandeses, os franceses… todos queriam catequizar, civilizar o país – A China, o Japão, a França… A última invasão foi na década de 60, pelos Estados Unidos, quando o Vietnam do Norte brigava com o Vietnam do Sul. Essa guerra durou 15 anos, o suficiente para matar 58 mil soldados americanos e mais de 2 milhões de vietnamitas. Em 2 de julho de 1976, o Vietnã foi reunificado e adotou o regime socialista, com o apoio da então União Soviética.

viagem para o vietna igreja
A catedral católica de São José

Catedral de São José

Esta é a catedral de São José, também conhecida como Nha To Lon, a igreja católica mais importante de Hanói, herança francesa. Aos domingos, ela chega a lotar, assim como nas festas católicas importantes, como o Natal e a Páscoa. Mas, durante a semana, ela fica fechada, guardando algumas preciosidades no seu interior, como o altar ornamentado, uma pintura dos três reis magos e vitrais franceses.

A Economia

A Economia do Vietnam é uma das que mais cresce no mundo. De acordo com o Citigroup, ela está em transição desde 1986 para uma economia de mercado – onde a maior parte da produção é gerada pela iniciativa privada. Nos últimos anos, o Vietnã teve o maior crescimento econômico do sudeste asiático e passou a integrar o grupo “Novos Tigres Asiáticos”. Numa viagem para o Vietnã, a economia do país não passa despercebida.

O comércio numa das ruas do Vietnam
O comércio no centro da cidade de Hanói
viagem para o vietna shopping
O shopping grande e moderno em Hanói

Viagem para o Vietnã: culinária

A gastronomia vietnamita é bastante festejada, no mundo inteiro. Os vietnamitas adoram comer e a gente percebe isso, de forma explicita, pelo número de restaurantes, bares, lanchonetes, cafés, pizzarias, carrocinhas e bancas de rua, à disposição de quem passa. A hora do almoço é uma verdadeira festa. Os comerciantes disponibilizam mesinhas e banquinhos, nas calçadas, para os clientes. Parecem feitos para criança, mas não é. Uma viagem para o Vietnã só está completa quando se experimenta a sua culinária.

viagem para o vietna hora do almoco
Em todas as ruas de Hanói e Ho Chi Minh é essa cena que a gente vê, na hora do almoço.
viagem para o vietna hora de comer
Essa cena se repetes por ruas e avenidas da cidade – mesmo sob a temperatura de 40 graus.

Pho

Um dos pratos mais populares no Vietnã é o Pho, feito com macarrão de arroz, carne, cebolinha, manjericão, folhas de hortelã e brotos de feijão, tudo isso boiando num caldo meio ralo. Confesso que não adorei. Mas as pessoas se esbaldam. Esse prato, acompanhado de uma cerveja custou menos de 4 dólares.

viagem para o vietna pho 1
O Pho é quase uma sopa e eu não posso dizer que gostei, sinto muito.
viagem para o vietna pho Ho Chi Minh
O Pho é bonito de se ver, dá vontade experimentar e eu fiz isso com cerveja.

Viagem para o Vietnã: a chegada

Para entrar no país, um visto é necessário. Paga-se por ele, apenas, 10 dólares, na chegada, depois de preencher um formulário no aeroporto. Como nós não sabíamos, entramos num site que se propõe a fazer isso. Pagamos 10 dólares, cada um. Recebemos o formulário pela internet, preenchemos e fizemos o depósito para um banco em Hanói, pelo Banese. Tudo muito simples, mas desnecessário. Chegando lá, no aeroporto, entramos na mesma fila e pagamos os mesmos 20 dólares. Portanto, fique atento. Se tem a chance de pagar pelo visto na entrada do país, prefira.

Hanói

Na nossa viagem para o Vietnã, Hanói foi a nossa porta de entrada, vindos de Bangkok.  A passagem foi pela Jetstar e custou menos de 500 reais para nós dois. O voo dura menos de 2 horas e chegamos no aeroporto de Noi Bai, que fica a uns 45 minutos do centro da cidade. De táxi, para o nosso hotel, deu 15 dólares mais ou menos. A primeira impressão que tivemos? O calor. Temperatura em torno dos 35 graus.

Onde ficar

Sempre acho que ficar no centro da cidade é uma boa opção. Em Hanói, escolhemos um hotel a 50 metros do Lago Hoan Kiem, que é o lugar onde tudo acontece. Os moradores de Hanói costumam frequentar o lago, para andar de bicicleta, caminhar, namorar ou dançar. Vimos vários grupos dançando em torno do lago, acho que é uma mania local. Nas imediações, estão vários hotéis, restaurantes, o teatro de marionetes, uma das tradições do país, fast food e comércio de rua. A noite fervilha, em torno do lago.

A Ponte Huc - viagem para o Vietnã
A Ponte Huc é uma referência na cidade. à noite, ela se destaca mais ainda.

Vietnamitas dançam em torno do lago - viagem para o Vietnã
Vietnamitas dançam em torno do lago

A moeda

Amoeda vietnamita é o Dong (VND). Um dólar vale em torno de 22 mil dongs. Imagine os preços. É tudo muito barato. Mas, eles são muito espertos. Lá, vale a pechincha. Não concordo que ela seja exaustiva, a ponto de se pagar o preço que vale, o objeto em questão. Afinal, o turismo é uma oportunidade para ganhar dinheiro. Se é tão barato pra gente, por que devemos nos aproveitar da situação? O dólar é muito bem aceito nos hotéis, restaurantes e comércio em geral, assim como os cartões de crédito e débito. Mas, é bom trocar um pouco de dinheiro para pequenas compras, táxis e tuc-tucs.

O trânsito

Um verdadeiro caos. Os semáforos são decorativos, não dá para confiar. Para atravessar uma rua, é preciso ter muita coragem, sangue frio, desapego e fé – tudo junto. São mais de 40 milhões de motos e 1 milhão e 600 carros, no país. Geralmente, a moto é dirigida por um motoqueiro. Mas é possível ver duas, três, quatro, cinco pessoas numa mesma moto, famílias inteiras, mudanças, cachorro, papagaio, caixas. Eles dominam a arte do equilíbrio.

Nossa viagem para o Vietnã
Vietnamitas de máscara, antes da pandemia, no trânsito

Hanói e Ho Chi Minh querem melhorar a qualidade do transporte público para limitar o número de veículos nas ruas. Eles dizem que, até 2025, o trânsito vai estar bem melhor. Será? Quero destacar que não vimos um único acidente no trânsito nos 8 dias que passamos no país.

O povo

Os vietnamitas são um povo muito simpático, batalhador, que enfrentou muitas guerras e ainda consegue sorrir, com tantas lembranças terríveis desses períodos. Ainda hoje, as pessoas sofrem os efeitos do agente laranja introduzido, pelos americanos, na Guerra do Vietnã ou Guerra Americana – como queira. Esse sofrimento, a gente constatou no Museu da Prisão, no Museu da Mulher Vietnamita, no Museu dos Crimes de Guerra (que mudou o nome para Museu de Reminiscências da Guerra, para evitar constrangimentos) e nas ruas de Hanói e Ho Chi Minh.

Museu da Mulher Vietnamita, em Hanói - nossa viagem para o Vietnã
A entrada do Museu da Mulher Vietnamita, em Hanói
Viagem para o Vietnã - museu
Museu das Reminiscências da Guerra, em Ho Chi Minh

Viagem para o Vietnã: idioma

O vietnamita, ou tieng viet, é a língua falada por mais de 80% da população. Trata-se de uma língua tonal, o que significa que, uma mesma palavra tem várias pronúncias com entonações diferente. O tom pode afetar totalmente o significado da palavra, é mole? Aprender vietnamita pode levar uma vida! Mas, muita gente fala inglês e francês. A comunicação não é impossível. Além do que, eles têm muita boa vontade com o turista e fazem tudo para ajudar.

Viagem para o Vietnã: religião

São várias, as religiões no país, mas as mais importantes são o Budismo, o Taoismo e o Confucionismo. As pessoas também costumam adorar espíritos, venerar antepassados e heróis do Vietnã. Pelas cidades, estão espalhados vários templos, pagodes e igrejas católicas.

viagem para o Vietnã: altar
Confúcio, no Templo da Literatura, em Hanói

Viagem para o Vietnã: turismo

Em 1990, o Vietnã começou a se tornar um destino significativo, nos roteiros turísticos. Mais de 8 milhões de pessoas visitaram o país em 2016. E esse número cresce ano a ano. Cidade e população estão cada vez mais preparadas para receber os turistas.

Ho Chi Minh

Por fim, o herói nacional, Nguyen Tat Thanh. Ele é reconhecido como o responsável pela independência do Vietnã. Depois de estudar em Hue, em 1911, ele saiu do Vietnã e viajou pelo mundo. Em suas estadas na Europa, foi influenciado pelo socialismo e fundou organizações comunistas em Moscou, em Paris e na China. Em 1941, voltou para casa e adotou o nome de Ho Chi Minh (aquele que ilumina) e criou a Liga da Independência Vietnamita. Em 1966, tornou-se presidente do país e enfrentou franceses e americanos. A independência do Vietnã é considerada o seu maior feito. Ele morreu 6 anos antes da reunificação e foi embalsamado e colocado num mausoléu especialmente construído para ele, em Hanói.

HO CHI MINH em nossa viagem para o Vietnã
Museu de Ho Chi Minh, em Hanói

Nos próximos posts, ainda sobre a nossa viagem para o Vietnã, vou falar sobre Hanói e quase todos os seus pontos de interesse.

Compartilhe esse artigo:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Pinterest
Reddit
Tumblr

você também pode gostar

autor(a)

Picture of Sônia Pedrosa

Sônia Pedrosa

Publicitária

comentários

20 respostas

  1. Muito bacana, Sônia. Sempre legal curtir suas aventuras. Vou compartilhar com meu filho, que ta na Tailândia e em breve estará por aquelas bandas.beijos.

  2. Você descreve perfeitamente como é……..bom demais, revivi tudo que tinha visto por lá, é realmente fascinante, parabéns!

  3. Excelente matéria, Sônia. Minha próxima viagem internacional será para a Tailândia e pretendo incluir o Vietnã depois de ler esse texto…

  4. Eu tô doido pra fazer uma viagem pro Vietnam! Estava planejando mas não consegui ir. Quero muito conhecer a cultura e esse país incrível nas minhas próximas férias! Arrasou nas dicas, adorei!

    1. Roberto, que bom que você gostou!
      O Vietnã é um país incrível, cultura riquíssima e um povo super hospitaleiro. A nossa experiência por lá foi maravilhosa e inesquecível.
      Obrigada pela visita e um grande abraço

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mais recentes

Arquivos