Oslo – cidade da qualidade de vida

Oslo, capital da Noruega, é a mais antiga capital escandinava, reconhecida pelo alto nível de qualidade de vida que oferece aos seus habitantes. Nesse post, vamos mostrar alguns dos muitos motivos para se apaixonar por essa cidade.

Oslo, Noruega
Oslo fica numa região cercada por lagos, florestas e ilhas. Foto Pixabay.

Noruega. no início, eram os vikings

A capital da Noruega, foi fundada em 1048, pelos vikings – aqueles guerreiros altos, corajosos, exímios navegadores, que costumavam comemorar as próprias conquistas exibindo a cabeça do adversário. Eram temidos e retratados por outros povos como  demônios com capacetes de chifres. É essa a imagem que se tem, até hoje, de um viking – seja no desenho animado, na mitologia nórdica (com Thor e seu martelo), ou no imaginário feminino.

Siga nosso perfil no Instagram: https://www.instagram.com/existe_um_lugar/

O ator Travis Fimmel, na pele do viking Ragnar Lodbrok, na série Vikings da Netflix
O ator Travis Fimmel, na pele do viking Ragnar Lodbrok, na série Vikings da Netflix. Foto divulgação.

Oslo: qualidade de vida e cidadania

Trata-se de uma cidade moderna, uma das mais extensas áreas metropolitanas do mundo e tem um nível de qualidade de vida que alcança a estratosfera. A Noruega já pertenceu à Suécia e à Dinamarca e também foi ocupada pela Alemanha, na Segunda Guerra Mundial. Há alguns anos, conserva o maior IDH – Índice de Desenvolvimento Humano – do mundo: 0,954.

Um pouco mais de 17% da população da Noruega é de imigrantes. Em Oslo, que tem em torno de 700 mil habitantes, esse número aumenta: 25% vieram de outros países. Há algum tempo, a cidade foi eleita uma das melhores do mundo para se viver e isso, na minha opinião, se deve à diversidade, à segurança e o amparo que o cidadão tem em relação à educação, saúde, moradia, transporte e outros direitos. 

a cidade de Oslo, Noruega
Oslo: arborizada e amiga dos cidadãos. Foto Pixabay.

A cidade e o cidadão

Andando pelas ruas de Oslo e observando as pessoas, dá para perceber o cuidado com que o cidadão é tratado. Mesmo aquele que nunca trabalhou na vida, quando chega aos 60 anos, tem o amparo do governo. Ele recebe uma aposentadoria, além de casa, comida, médico e o que mais necessitar. Os impostos são altíssimos, é verdade. No entanto, quem não gostaria de pagar tão alto e ter os benefícios que esses impostos, em tese, proporcionam?!

 Karl Johans, Oslo, Noruega
Nessa avenida, a Karl Johans, um clube de motoqueiros se reúne nos fins de tarde e fins de semana. Foto Pixabay.
O palácio do rei, em Oslo, Noruega
No fim da avenida Karl Johans, o imponente palácio do rei. Foto Pixabay.

Oslo: cenário para uma vida feliz

Em Oslo, a via principal é a Avenida Karl Johans, coração da cidade, que vai da estação central a um enorme parque, no meio do qual está erguido o Palácio do Rei. A rua é repleta de restaurantes, bares nas calçadas e um monte de gente bonita circulando: verdadeiros deuses loiros, que lembram os seus antepassados. A Karl Johans é o lugar para ver e ser visto. Vale ressaltar que o povo é muito simpático e receptivo, de sorriso fácil e disposto a utilizar o inglês para uma conversa. Nas imediações da avenida, estão o Teatro Nacional, o Parlamento, a câmara municipal, a Galeria Nacional de Arte e a Universidade de Oslo

Teatro Nacional em Oslo
O Teatro Nacional em Oslo. Foto Pixabay.
O Stortinget, sede do Parlamento da Noruega, em Oslo
O Stortinget é a sede do Parlamento da Noruega.
câmara municipal de Oslo
A câmara municipal de Oslo também merece uma visita. Foto Pixabay
Galeria Nacional de Oslo
Mais de 400 mil itens, entre pinturas, desenhos e esculturas, compõem o acervo da galeria fundada em 1837.
Universidade de Oslo, na Noruega
A Universidade de Oslo tem mais de 200 anos. Foto Pixabay

Atrações imperdíveis

Castelos, museus, galerias, teatros, parques e palácios noruegueses merecem uma visita, se possível, demorada. O castelo Akershus, por exemplo, de 1300, maior símbolo da independência de Oslo e da própria Noruega, é o castelo mais fortificado da Escandinávia e se destaca pelas suas torres e muralhas. Trata-se de um forte na entrada da baía de Oslo, que abriga o Museu da Defesa e o Museu da Resistência.

Akershus
o Akershus é um símbolo nacional e ao mesmo tempo, o pulmão e a área recreativa da cidade. Foto Pixabay

Akershus

Construído em 1299 e usado de 1940 a 1945 pelos alemães quando ocuparam o país, parte do castelo é aberta à visitação pública e lá, nos conectamos com a história da cidade, visitando o Mausoléu Real, a Capela Real e os salões de festa. A visita tem que ser marcada com antecedência, pois se trata de uma programação bastante concorrida!

Akershus, Oslo, Noruega
Outro ângulo do Akershus, cercado de verde por todos os lados. Foto Pixabay

Norsk Folkemuseum

Este é um museu a céu aberto, onde estão dezenas de construções típicas do país, dos anos de 1500, 1600 e 1700. São casas, igrejas, estábulos, escolas, galpões, padarias, tudo muito bem conservado. Até parece que a vida não parou no belo parque onde está situado. Durante o verão, grupos folclóricos se exibem para os turistas que visitam o museu, tocando e dançando. Moças vestidas como camponesas assumem a “padaria” e fabricam, artesanalmente, o pão que se comia antigamente. Assado no forno à lenha, o cheiro e o visual do pão são irresistíveis. Os turistas saem carregados e encantados com a massa e a embalagem que embrulha o pão.

Norsk Folkemuseum em Oslo, Noruega
150 construções originais contam a história e preservam a cultura dos noruegueses. Foto Pixabay.
Norsk Folkemuseum, em Oslo, Noruega
O museu a céu aberto fica no Bairro de Bygdoy e é uma das visitas mais importantes num roteiro para Oslo. Foto Pixabay
PADARIA
a norueguesa faz o pão artesanalmente – foto do site do museu

Vikingskipshuset

O Norsk Folkemuseum é um museu de história cultural e fica numa península chamada Bygdoy, bem próximo ao Vikingskipshuset – outro museu da maior importância, no país. Ele exibe três embarcações vikings que, por séculos e séculos, permaneceram enterradas. É que os nobres noruegueses costumavam ser enterrados, quando morriam, junto aos seus barcos. O barco mais importante, pela sua conservação, é o Oseberg.

A fachada do Vikingskipshuset, em Oslo, Noruega.
A fachada do Vikingskipshuset, onde podemos ver embarcações vikings super bem preservadas
Barco viking Oseberg, em Oslo, Noruega
trabalho de restauração do Oseberg durou 21 anos.

Holmenkollen

Trata-se de uma rampa para salto com ski na neve, com mais de 100 anos de idade. Sob a rampa, um museu conta a história desse esporte que é paixão nacional, uma loja de souvenir e restaurante. Esta é a opção de lazer e palco de competição, no inverno. No verão, quando não existe mais a neve, shows variados fazem a programação dos visitantes. Trata-se de uma das maiores atrações do país, com mais de um milhão de visitas por ano.

Holmenkollen, em Oslo, Noruega
Em Holmenkollen, os esquiadores chegam a alcançar velocidades de até 90 quilômetros por hora. Foto Pixabay.

Vigeland Park

Mais de 300 mil metros quadrados de espaço verde e bem cuidado, localizado no Parque Frogner, ornamentado por esculturas em tamanho natural, fazem desse parque de esculturas uma referência em Oslo. Essas esculturas contam a história da humanidade. O seu idealizador, Gustav Vigeland dedicou toda a sua vida à obra, que hoje é o maior motivo de orgulho da cidade. São 192 peças esculpidas, com mais de 600 figuras que narram a trajetória do ser humano, do nascimento à velhice. Mas isso você pode conferir num post exclusivo, nesse blog, sobre o Vigeland Park.

Vigeland-Park-Oslo-Noruega
O Vigeland Park com o monólito no centro e em torno, as esculturas que representam as diversas fases da vida. 

Museu Munck

Não saia de Oslo sem dar uma passadinha no Museu Munch. Lá estão as obras de Edvard Munch, deixadas em testamento à comuna de Oslo, em 1940. São 1100 pinturas, 15500 impressões com 700 motivos, 4700 esboços e 6 esculturas. O museu ainda guarda 2240 livros, blocos de notas, documentos, fotografias, instrumentos de trabalho e móveis. O Munch foi aberto ao público em 1963 – cem anos após o nascimento do artista norueguês mais famoso. 

Oslo-Museu-Munch
Na fachada do museu, a obra mais importante do artista. Foto Pixabay.

O Grito

Esta é a obra mais conhecida do pintor. Muitas cópias da pintura foram feitas ao longo dos anos. Três delas estão Galeria Nacional de Oslo, inclusive a primeira, e duas no Museu Munch. Uma outra pertence a uma coleção particular.

"O Grito", em Oslo, Noruega
uma das versões de “O Grito”. Foto Pixabay

Nobel Peace Center

O Centro Nobel da Paz é o lugar onde, todos os anos, é entregue o Prêmio Nobel da Paz a pessoas que contribuíram de forma relevante para a paz no mundo. O espaço é uma antiga estação de trem de 1872 e fica próximo à prefeitura, com vista para o porto da cidade. O Centro é referência para conhecer a história de Alfred Nobel e dos ganhadores do Prêmio até os dias de hoje. É também local para exposições, debates e discussões sobre guerra, fome e outros temas similares. Você pode visitar o Centro de terça a domingo, das 12h às 18h. A entrada é grátis para os ganhadores do prêmio, patrocinadores e crianças menores de 12 anos. Mas adultos pagam 120 coroas norueguesas (20 dólares, aproximadamente); estudantes, Kr 90 e crianças de 12 a 18 anos, Kr 50.

Nobel Peace Center
Devidamente restaurado, o centro é elogiado pelo design. Foto: Google.

Oslo Opera House

Com um design super arrojado, que combina mármore e vidro, este centro de artes cênicas é o mais importante da Noruega. Portanto, este é um ponto turístico que não pode faltar no seu roteiro.

A Opera de Oslo - Noruega
A Opera House de Oslo fica no bairro Bjorvika, em frente ao fiorde Oslofjord. Foto: Google.

Sol da meia-noite

Quando é verão na Noruega, o norte do país vive um fenômeno da natureza que todos querem vivenciar: o sol da meia-noite. Por isso, vale a pena dar uma esticadinha na viagem e ir além do Círculo Polar Ártico, para lugares como Nordkapp, o Cabo Norte, onde o sol nunca se põe nessa época. Por lá, você vai poder andar ou observar trenó puxados por cães e fazer os programas que os nativos fazem: pescar, apreciar o céu dourado numa praia ou num parque, fazer piqueniques e trilhas, pedalar e uma infinidade de programas.

sol da meia-noite na Noruega
Entre maio e julho, o sol não se põe e cria uma atmosfera positiva na região. Foto Pixabay.

Aurora Boreal

Este é outro fenômeno da natureza na lista de desejos da grande maioria dos viajantes. A Aurora Boreal, que é uma dança de luzes coloridas no céu, acontece de setembro a março, também, no norte do país, quando o clima é frio e seco. Como se trata de um fenômeno da natureza, ou seja, sem a garantia de que realmente aconteça, existe um aplicativo que ajuda a prever o melhor dia, local e horário para ver as luzes no céu: NorwayLights.

verde, azul, rosa e violeta
As luzes da Aurora Boreal variam entre verde, azul, rosa e violeta. Foto Pixabay.

Onde ficar em Oslo

Ótimos hotéis e pousadas estão espalhados por toda a cidade, mas a gente sempre prefere se hospedar no centro ou no local que reúna a maior parte das atrações. como sugestão, o Thon Hotel Lika Atrium é um hotel 4 estrelas moderno, situado a 450 metros do Centro Nobel da Paz e da área comercial. O Comfort Hotel Karl Johan é um 3 estrelas localizado no início do burburinho e próximo à grande parte das atrações da cidade. O Hotel oferece uma academia de ginástica, além de restaurante e bar.

Quanto tempo ficar em Oslo

Em 5 dias dá para conhecer a cidade, visitar os principais pontos turísticos, museus, passear no porto e conhecer a gastronomia. Mas claro que se você ficar mais um pouco, vai poder ver outras coisas interessantes fora da capital do país.

O que comer em Oslo

A culinária é parte muito importante de uma viagem. Através dela, podemos conhecer um pouco mais o povo, seus costumes e hábitos. Na Noruega, de um modo geral, vale a pena experimentar os queijos brancos, amarelos e marrons; as carnes de cordeiro, rena e cervo; as frutas, legumes e verduras fresquinhos; bacalhau, salmão e arenque, além dos pães, biscoitos, doces e, claro a bebida típica do país, que tem sabor de anis: Aqvavit.

Prato típico norueguês, o Lutefisk
Conservado na soda cáustica, o peixinho é acompanhado de batata, purê de ervilha e bacon. Foto wikipedia.

Onde comer em Oslo

De acordo com o meu amigo Beto Rollemberg Santana, Oslo tem de tudo, inclusive uma churrascaria brasileira da mais alta qualidade, ao lado do prédio da Prefeitura. A comida do Brasilia costuma ser deliciosa. Além disso, o ambiente é bem decorado, descontraído e acolhedor. A sugestão de Beto para quem quer fazer um lanche delicioso e de baixo custo é ir a uma das padarias da rede Backstube, com mais de 20 lojas espalhadas pela cidade. Eles servem sanduiches frios e quentes, de pão com fermento 100% natural e sem aditivos. Para apreciar a comida internacional, a sugestão de Beto são o Der Peppern Gror, que serve a comida caseira indiana, e o Kathmandu Restaurant, de culinária nepalesa. Mas se você preferir uma pizza, ele indica a pizzaria do Hotel continental, com opções bem diferentes.

Por tantas belezas, história, cultura e civilidade, uma viagem à Noruega é, sempre, inesquecível!

Compartilhar Post

Comentário (9)

  • Ricardo Dória Resposta

    Cidade incrível! Preciso voltar.
    Parabéns pelo blog, Sônia.
    Ricardo Dória

    26 de fevereiro de 2017 a 16:44
    • Sônia Pedrosa Resposta

      Sim, voltar a Oslo e conhecer outras cidades em volta. País maravilhoso1

      26 de fevereiro de 2017 a 23:00
  • Gustavo José Silva Neto Resposta

    Quando nosso país vai chegar a esse nível, hein, Sônia? Certamente, não vamos estar aqui pra ver.
    Gustavo

    10 de novembro de 2018 a 11:28
    • sonia Resposta

      É verdade… eu nem conto com isso!

      11 de novembro de 2018 a 12:51
  • Sabrina Albuquerque Resposta

    Simplesmente, maravilhoso teu post sobre Oslo. Além de nos dar um roteiro sobre a cidade, você ainda explica a fama de alta qualidade de vida que a capital norueguesa tem.

    13 de julho de 2021 a 23:02
    • sonia Resposta

      Sabrina, muito obrigada.
      Oslo é uma cidade lindíssima, muito civilizada, tem um povo simpático e a culinária é uma delícia.
      O clima pode assustar, mas ninguém passa frio.
      Um grande abraço e obrigada pela visita.

      14 de julho de 2021 a 19:44
    • sonia Resposta

      Sabrina, Oslo é uma cidade incrível, uma das mais bonitas que conheci. E, sim, tem a qualidade de vida, que é explícita, na vida da cidade.
      Grande abraço.

      10 de agosto de 2021 a 08:57
  • Nathalia Geromel Resposta

    Caramba, que passeio incrível por Oslo Sonia, eu amei o Norsk Folkemuseum, fiquei aqui com vontade de conhecer!!
    É impressionante como existem lugares lindos pelo mundo e que nós quase não temos conhecimento né?

    21 de dezembro de 2021 a 10:44
    • sonia Resposta

      Esse planeta é maravilhoso, Nathalia! Pena que não vou ter tempo de ver tudo nessa encarnação. Já estou selecionando algumas para a próxima! rsrsrs

      26 de dezembro de 2021 a 15:38

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.