BANGKOK GRAND PALACE

Grand Palace – o deslumbrante palácio em Bangkok

Se a Tailândia recebe em torno de 20 milhões de turistas por ano, podemos dizer que o Grand Palace, cuja construção marcou a fundação de Bangkok, em 1782, também recebe o mesmo número de turistas, anualmente. Trata-se daquele lugar impossível de se ignorar, aquele que não pode faltar no roteiro de jeito nenhum, o primeiro programa a fazer quando pisamos em terras tailandesas. Imagina ir ao Rio pela primeira vez e não visitar o Cristo Redentor… a mesma coisa! E por que tudo isso? Porque o Grand Palace é deslumbrante, imponente, grandioso e pedaço importante da história da Tailândia. Ninguém sai do Grand Palace sem ser tocado pela religiosidade, pela cultura do país.

Grand Palace, em Bangkok, Tailândia
Grand Palace: um programa imperdível em Bangkok

Grand Palace

Não tem como deixar de ir. O Grand Palace é o ponto turístico mais importante de Bangkok. O negócio é acordar cedo e se armar de coragem. Sim, é preciso coragem para enfrentar o calor e para driblar o número de turistas que lota o complexo de prédios, pavilhões, galerias, templos e jardins super bem cuidados, da hora que abre, 8 e meia da manhã, até entrar a última pessoa, às 15 e 30. No dia que fomos, o trânsito estava interrompido ao redor. Tivemos que andar bastante, sob um sol de 40 graus, até chegar ao portão de entrada. Também havia uma cerimônia fúnebre para o rei que havia morrido um mês antes e os tailandeses de luto tinham preferência para entrar. 

Ruas de Bangkok, Tailândia
trânsito interrompido nas ruas em torno do Grand Palace para a cerimônia fúnebre do rei
O muro do Grande Palace, em Bangkok, Tailândia
O Grand Palace é uma verdadeira fortaleza

Por trás do muro alto do Grand Palace, as oito torres construídas no reinado de Rama I. Em cores diferentes, elas são dedicadas, cada uma, a um específico conceito de Budismo e têm a mesma função de um chedi – monumento de veneração.

Grande Palace, em Bangkok, Tailândia
O céu azul contrasta com as torres por trás do muro
Os escritórios administrativos do Grand Palace, em Bangkok, Tailândia
Os escritórios administrativos do Grand Palace.
A guarda tailandesa a postos no Grand Palace, em Bangkok, Tailândia
A guarda tailandesa a postos no Grand Palace
Fila para comprar o ingresso no Grand Palace.
Fila para comprar o ingresso no Grand Palace.

Para visitar  Grand Palace

O Grand Palace fica às margens do Rio Chao Phraya, cercado por um muro muito alto que protege uma área de 218.400 metros quadrados de puro encantamento. O ingresso custa THB 500 – menos de 50 reais – e vale cada centavo. Por muito tempo, ele foi a residência dos reis da Tailândia. Até que, em 1946, o último rei, Bhumibol Adulyadej, resolveu transferir a residência real para outro lugar. Hoje, ele é utilizado para eventos importantes, ocasiões especiais. A entrada é permitida para quem está adequadamente vestido: calça para os homens e ombros cobertos para as mulheres. Para percorrê-lo, siga o fluxo.

Avisos no guichê do Grand Palace, em Bangkok, Tailândia
Na entrada, o aviso sobre a roupa adequada para a visita.

Há muito o que ver no Grand Palace

A estupa dourada, em forma de sino, é chamada de Phra Siratana Chedi. Ela foi construída em 1855 pelo Rei Rama IV. Dentro, estão relíquias consagradas a Buda.

Estupa dourada do Grand Palace, em Brngkok, Tailândia
A estupa dourada tem forma de sino
A biblioteca do Grand Palace em Bangkok, Tailândia
Phra Mondop, a biblioteca do Grand Palace
A beleza dos detalhes do Grand Palace, em Bangkok, Tailândia
A beleza está nos detalhes, além da estrutura.

Buda de Esmeralda

A peregrinação mais famosa da Tailândia é para o Templo do Buda de Esmeralda (Wat Phra Kaew), no Grand Palace. Vem gente de todos os cantos da Tailândia e de todos os países budistas que estão próximos, para ver o Buda que, na verdade, é feito de jade e não de esmeralda. Este Buda é uma escultura do século XV, de mais ou menos 66 cm de altura, sentado em posição de lótus. A estátua do Buda de esmeralda está colocada sobre um altar de ouro e a imagem é vestida com uma roupa que é trocada 3 vezes por ano (inverno, verão e na época das chuvas), pelo rei da Tailândia. Uma pena não poder fotografar.

Royal Pantheon do Wat Phra Kaew, em Bangkok, Tailândia
Royal Pantheon de Wat Phra Kaew
Detalhes do Grand Palace, em Bangkok, Tailândia
Detalhes do trabalho minucioso do Grand Palace.
Os guardiões do Grand Palace, em Bangkok, Tailândia
Os guardiões do Grand Palace estão na porta da galeria
Cheewok Komaraphat, o patrono da medicina tailandesa e pai da fitoterapia tailandesa, no Grande Palace, em Bangkok, Tailândia
Cheewok Komaraphat, o patrono da medicina tailandesa e pai da fitoterapia tailandesa.
Pequenos guardiões sustentam a estrutura no Grand Palace, em Bangkok, Tailândia
Pequenos guardiões sustentam a estrutura

Fé e veneração

Em alguns templos, vimos o mesmo recado: Buda não é tatuagem, Buda não é decoração. Buda é para ser respeitado. Imagino que seja uma espécie de campanha dirigida aos turistas, que chegam ávidos para comprar budas de lembrança.

Avisos para os turistas no Grande Palace, em Bangkok, Tailândia
Os avisos para os turistas nos guarda-sóis

Belfry

A torre bem no meio da foto é decorada com mosaicos coloridos de porcelana e o sino só é tocado em ocasiões especiais, como por exemplo, quando um novo rei sobe ao trono.

A Torre Belfry no Grand Palace, em Bangkok, Tailândia
A torre Belfry
O pavilhão, no Grand Palace, em Bangkok, Tailândia
O pequeno pavilhão serve de abrigo, no sol

Residência Real

O Grand Palace, na verdade, é esta residência real, de 1877, construída no reinado de Rama V, pelo arquiteto inglês, John Clunish. O estilo é misturado: teto tailandês e prédio europeu. Acho que funcionou. É bonito. Hoje, serve, apenas, para a realização de banquetes e eventos especiais. No primeiro andar, fica um museu de armas; no segundo, um salão de recepção; e no terceiro, um repositório de objetos de culto, dos reis. Ainda no prédio, outras salas são usadas como santuário para as cinzas dos reis Rama IV a VIII, das rainhas do rei Rama IV, V e VII, e de alguns membros da família real. Nos corredores do segundo andar, várias fotos dos reis e rainhas decoram as paredes. Mas, nem precisava… 

Residência real. Foto: Wikipedia

Compartilhar Post

Comentário (6)

  • ana maria delduque Resposta

    Sempre um relato de viagem impecável! Lugar mágico!

    7 de fevereiro de 2017 a 20:27
  • Luciana Resposta

    Adorei! Vou segui-la. Abraços

    24 de fevereiro de 2017 a 12:28
  • Elizabeth Resposta

    Uau! Amei seu relato de viagem! Eu adoro Bangkok e me deu saudades da grand Palace através dos seus olhos. Me senti um pouco na Tailândia de novo. Beijinhos

    14 de julho de 2021 a 19:14
    • sonia Resposta

      Elizabeth, obrigada pelo comentário generoso. Me deixa muito feliz, saber que você gostou.
      Muito obrigada pelo comentário e pela visita.

      14 de julho de 2021 a 19:41

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.