logo existe um lugar no mundo 1578

Montréal: dicas importantes para visitar esta cidade do Canadá

Compartilhe esse artigo:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Pinterest
montreal
montreal

Montréal é a maior cidade da província de Québec, a segunda mais populosa do Canadá, e a maior cidade francesa do mundo, depois de Paris. E o que mais Montréal tem que mais chama a atenção? A simpatia do seu povo. E isso é tão evidente que chama a atenção de todos que passam por lá, até dos turistas mais desligados. Todos voltam para casa com a cordialidade canadense na cabeça.

A cidade vista do alto
Montréal vista do alto

Montréal e o frio

Outra característica no país é o clima, igualmente frio em todas as províncias. As temperaturas não fazem a menor cerimônia, quando se trata de cair, ou melhor, despencar. Elas chegam aos 20, 40 graus negativos facinho, facinho. 

Montréal no final do ano

O Natal é mais romântico e acolhedor, os esportes de inverno trazem gente de todos os cantos do país e lotam as muitas estações de esqui, entre elas, Mont Tremblant, mais conhecida entre os brasileiros, nas imediações da cidade. Não querendo sair do limite urbano, ainda há como se divertir: cada lago congelado é um convite aos patins e, como não poderia deixar de ser, mesmo com todo o frio do mundo, há um colorido, uma alegria no ar.

Estação de ski
Há muito o que aproveitar na estação mais fria do ano

Invernos quentes

Talvez seja o calor humano que os canadenses esbanjam, talvez sejam os esportes de inverno – uma paixão nacional – ou ainda as comodidades que o país oferece em qualquer estação do ano. Na verdade, as pessoas não passam frio, embora tudo leve a crer que aconteça o contrário. 

No inverno, a neve cai sem dó.
Imagem aterrorizante para quem morre de medo do frio
Neve no Mont Tremblant, Canada
No Mont Tremblant, a neve nunca é demais

Montréal e suas ruas subterrâneas

Uma dessas comodidades são as ruas subterrâneas, uma verdadeira cidade embaixo de Montréal, que permite que a população transite sem precisar de casaco, botas, gorros e luvas. Ali, a temperatura é normal, talvez até um pouco mais quente. Na cidade subterrânea, as principais ruas do centro são interligadas por túneis, passagens para pedestres e escadas rolantes que ligam prédios comerciais, estações de metrô, áreas de lazer, cinemas e hotéis, facilitando a vida dos pedestres. São mais de 30 km de extensão, por onde circulam mais de 500 mil pessoas, por dia, no inverno.

Montreal ruas subterraneas 1
O conforto de ruas subterrâneas é um chamariz para os turistas

A língua

O inglês é falado por todos e com prazer – por uma questão de gentileza. Mas o francês é a língua-mãe, a língua do coração, a língua com a qual se dá nome às ruas, aos monumentos e se conta a história do país. O povo de Montreal é orgulhoso de seu passado, da sua história e de suas tradições.

Tradições

Uma dela é comer panqueca com o xarope de plátano, o maple syrup, típico do país, à venda em todas as barraquinhas de souvenires, em garrafinhas de todos os tamanhos, no formato da folha estampada na sua bandeira. Ir até lá e não experimentar o Maple Syrup é um pecado. Não porque seja um “manjar dos deuses” e sim porque a culinária é parte importante em uma viagem.

 maple syrup
Maple syrup para turista comprar

Vieux Montréal

Na parte mais antiga da cidade, fica a Catedral de Notre Dame, com sua fantástica arquitetura e interior riquíssimo, reconhecidamente a igreja mais bonita de Montréal, com seus vitrais de Limoges e estilo neoclássico. Próximo dali, outros pontos de igual importância se enfileiram, esperando os turistas: Place D’Armes, Vieux Palais de Justice, o Champ de Mars – todos dignos de uma visita demorada, seja pela arquitetura ou pelo valor histórico de cada prédio, além do que há para ver, no seu interior.

Igreja de Notre Dame, em Montréal, Canadá
Igreja de Notre Dame, dedicada à Virgem Maria
Notre Dame
O rico interior da Igreja de Notre Dame

Saint Joseph

O oratório recebe mais de 2 milhões de visitantes por ano. Trata-se de um templo religioso construído em homenagem a St. Joseph. No início, era uma pequenas capela, mas hoje engloba um museu, jardim, uma igreja na cripta e a basílica.

Saint Joseph, em Montréal, Canada
A basílica foi aberta oficialmente em 1956 e sua nave tem 37 metros de altura

Às margens do Saint Laurant

Este é o local da Torre do Relógio, verdadeiro marco da cidade, situado numa área conhecida como Vieux Port que, como todo porto que se preza, foi devidamente restaurado e transformado numa área cultural, ponto turístico importante. São 2 quilômetros às margens do Rio Saint Laurent, onde é possível andar de bicicleta, caminhar, correr ou simplesmente se divertir observando as pessoas e aproveitando a atmosfera animada.

Vieux Port, em Montréal, Canada
Vieux Port, um lugar para o lazer da população

Lá fica o Marché aux puces, um mercado de pulgas bem interessante e variado, além do Centro de História de Montréal e o Museu de Arqueologia e História – visitas indispensáveis aos turistas que não querem, apenas, passar pela cidade.

 Rio Saint Laurent, em Montréal, Canada
A vista da cidade às margens do Rio Saint Laurent
torre do relógio - Montreal
A torre do relógio

Lazer é o que não falta em Montréal

O maior parque de Montréal é o Parc des Iles, localizado na Ilha de Sainte Helene, do qual pode se ter uma das mais belas vistas da cidade. É aí que fica a Biosphére, uma espécie de museu e laboratório científico, um programa obrigatório de quem vai a Montréal. No mesmo parque, o Musée Stewart – obra dos ingleses -, além do maior parque de diversões de toda a província de Québec, o La Ronde, com sua incrível montanha russa.

Parc des Iles, em Montréal, Canada
Toda a beleza do Parc des Iles.
Biosphère, em Montréal, Canada
Biosphère é um museu sobre temas ligados ao meio ambiente.
Museu Stewart em Montréal, Canadá
O Museu Stewart resguarda 5 séculos de história. Foto do site

A Torre de Montréal é uma construção arrojada, inclinada, dentro do Parque Olímpico, onde aconteceram as Olimpíadas de 1976. São 175 metros de altura. E a vista lá de cima é das melhores. Nesse espaço também fica o Biodôme, que reproduz ecossistemas de várias partes do mundo. 

Biodome em Montréal, Canada
No Parque Olímpico, a torre inclinada segue impressionando os visitantes

Compras

Quem se interessa por compras que se dirija ao Centre Eaton, um shopping center gigante, com tudo o que se possa imaginar. Outra opção é a La Baie, uma loja de departamento imensa, das mais antigas e tradicionais do país. São quilômetros e quilômetros de prateleiras e gôndolas repletas de artigos para todos os gostos e bolsos.

Montréal, como esquecer?

Mas, se o objetivo é apenas conhecer a cidade e aprender um pouco sobre essa cultura, esqueça as compras e gaste, apenas, com os passeios. Depois de conhecer um pouco da história de Montréal e apreciar as suas belezas naturais, dá para entender por que as placas dos carros ostentam a frase “Je me souviens” – Eu me lembro. Trata-se de um poema que fala da importância de ser francês e se lembrar disso, num país onde os ingleses sempre foram os poderosos. Este é o orgulho québécois que contamina seus visitantes. Portanto, esquecer Montréal… jamais!

Placa de carro em Montréal, Canadá
A sugestiva placa de carro

Compartilhe esse artigo:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Pinterest
Reddit
Tumblr

você também pode gostar

autor(a)

Picture of Sônia Pedrosa

Sônia Pedrosa

Publicitária

comentários

13 respostas

  1. Visitei Montréal quando fiz meu intercâmbio no Canadá, em 2018, uma misturinha do outono com o inverno, cidade base Toronto. Adorei tudo, porém quando visitei a cidade chovia muito, mas Montréal é inesquecível para mim mesmo assim. Pude conhecer o interior da belíssima Catedral de Notre Dame, uma das mais belas igrejas que conheci. Parabéns, belíssimo post, deu saudades!

    1. Fico feliz que o nosso post suscitou bons sentimentos em você. A saudade estava adormecida, né?
      Que legal, Gisele. O Canadá é um país extraordinário, você escolheu bem para fazer seu intercâmbio.
      Um grande abraço e nosso agradecimento pela participação.

    1. Alexandra, o Canadá é um país incrível e tem cidades lindas pra gente conhecer.
      Programe-se, vc nao vai se arrepender!
      Muito obrigada pela visita.

    1. Montreal é das mais lindas, mas Quebec, Toronto e Ottawa não ficam pra trás. São lindíssimas e valem a viagem!
      Valeu, Sylvinha! obrigada pela visita!

  2. Montréal é realmente inesquecível! Minha primeira viagem internacional fugiu um pouco do padrão e foi para o Canadá com 11 anos de idade. E tenho lindas lembranças dessa cidade.

    1. Luana, você começou com o pé direito!
      A minha também foi fora do padrão – para Londres e sozinha!!! Foi uma super aventura!
      Beijão!

  3. Eu AMO o Canadá, mas nunca fui a Inesquecivel Montreal. Conheci só Calgary e Banff em Alberta. Esse parque, o Biosfere me lembrou um pouco o Banff National Parque, só que esse tem mais infra estrutura pelo visto..

    1. Cíntia, o Canadá merece ser devidamente explorado. É um país lindo e o povo é super simpático.
      Eu ainda preciso voltar lá para conhecer o lado oposto.
      Obrigada pela visita!

  4. estava entre vancouver e montreal pois desejo ver a maior diversidade linguística de etnias no pais alem do ameio ambiente: clima, fauna e flora … estou planejando ir com 3 pessoas eu e meus pais para conhecer mas é capaz de eu rodar o pais todo kkkk

    1. Helton, o Canadá é um país apaixonante! Em todos os sentidos! Vai ser difícil vc sair de lá…rsrsrs acho que você vai rodar o país todos, com certeza!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mais recentes

Arquivos