HALONG BAY

Halong Bay: o melhor cartão postal do Vietnã

Halong Bay é o melhor cartão postal do Vietnã. A 170 quilômetros de Hanói, um conjunto de mais de duas mil formações de calcário em forma de picos, de todos os tamanhos, espalhadas por uma área de 1500 quilômetros quadrados, enchem os olhos de quem chega por lá. Trata-se de uma das sete novas maravilhas da natureza, ao lado da Floresta Amazônica e as Cataratas do Iguaçu.

Uma água verde e transparente contrasta com o azul do céu vietnamita

Halong Bay, Patrimônio da Humanidade.

E nem podia deixar de ser. Esse cenário incrível precisa ser preservado. E como a história do Vietnã é pontuada, também, por lendas, Halong Bay não poderia deixar ter uma: dizem que um dragão gigantesco mergulhou no Golfo de Toquin e, ao chicotear a sua cauda, criou as ilhotas. Já os geólogos explicam que esse relevo cárstico é resultado de uma erosão seletiva milenar, que resulta nessas formações bem características, com cavernas, rios subterrâneos, paredões rochosos – coisas que só a natureza é capaz de produzir.

O resultado da erosão é um horizonte bem diferente

Para chegar a Halong Bay

Os turistas costumam contratar o passeio no hotel, que pode ser um bate e volta, como nós fizemos, ou fazer um cruzeiro por dois ou mais dias. Em todos os hotéis, a gente encontra os folders e o passeio pode ser contratado lá, mesmo. O de apenas um dia custa em torno de 80 dólares. Às 7 da manhã, a van ou o micro ônibus passa pelo hotel para pegar quem está interessado. Esse valor contempla a viagem até a cidade de Halong e o passeio de barco, com almoço incluído. A Halong Bay Tours é uma empresa especializada em cruzeiros e oferece várias opções.

Sacrifício

A viagem seria cansativa se tudo o que nos espera não fosse tão incrível. Apesar de serem, apenas, 170 quilômetros, o trajeto dura 4 longas e lentas horas. A rodovia que liga Hanói a Halong é péssima e, muitas vezes, o carro vai a 20 km/h. No meio do caminho, ele dá uma paradinha numa loja de artesanato, à beira da estrada, com banheiro e restaurante. Dá para esticar as pernas e renovar o fôlego. Mas, quando chegamos lá e vemos aquele espetáculo, esquecemos de qualquer sacrifício.

Estação onde o guia compra os tickets para o passeio
Condomínios em torno de Halong Bay
As embarcações lotam os atracadouros
barco para o passeio pela baía de Halong, com capacidade para 20 pessoas

No Barco, em Halong Bay

Assim que entramos no barco, o almoço é servido. Sim, porque já chegamos lá ao meio-dia. O almoço é farto e a bebida é à parte. Mas, o que interessa, mesmo, é ver aquele visual. Parece cenário de filme. É, simplesmente, deslumbrante. A cor da baía me lembrou a cor do nosso Rio São Francisco, em Xingó, aonde já fui 8 vezes. O mesmo verde, o mesmo tom, a mesma imensidão.

Não há lugar marcado, mas isso não é problema. Todos os lugares são bons.
Todos ficam muito bem acomodados para almoçar
sonia e joao miguel em Halong Bay
Aproveitando o cenário para registrar esse momento único.

Hang Bo Nau

Durante o passeio, o barco para em um pier para a gente pegar um barquinho menor. Colocamos uma boia e nos juntamos a mais 5 pessoas no barquinho. Trocamos de embarcação para visitar a caverna mais festejada e concorrida, a preferida dos fotógrafos, pela vista emoldurada que temos, quando estamos no seu interior: a Caverna do Pelicano ou, como eles chamam, Hang Bo Nau.

Halong Bay
O atracadouro, de onde saem os barquinhos para passeios na baía.
Halong Bay
As condutoras aguardam os visitantes para o passeio
Halong Bay
O cenário de Halong Bay não decepciona
HALONG BAY
Essa água até parece com a do Rio São Francisco
Halong Bay
A caverna é moldura para as fotos
João Miguel e Sonia em Halong Bay
Dois pintos no lixo

Tien Cung Cave

Por fim, de volta à terra firme, visitamos a Thien Cung Cave, a Gruta do Palácio Celestial. Essa gruta, descoberta nos anos 90, pode ser acessada por uma escada íngreme. E o visual que temos lá dentro é de estalactites e estalagmites iluminadas por uma luz artificial, suave e colorida. Cada degrau vale o esforço. A visita leva, mais ou menos, uma hora.

Halong Bay
A entrada da gruta é imponente e impressiona os visitantes
Halong Bay
A fila se forma para visitar a gruta
Halong Bay
Lá em cima, a bandeira vietnamita tremula, marcando o território
Halong Bay
Os turistas registram cada detalhe
Halong Bay
João Miguel em meio a iluminação artística da gruta, que dá profundidade e mistério

À saída da gruta, um visual de tirar o fôlego. Lindo o suficiente para dar forças para fazer a difícil viagem de volta a Hanói. A nossa sorte é que tínhamos pela frente, mais três dias na capital vietnamita e mil coisas interessantes para ver.

Halong Bay
Um visual de tirar o fôlego de qualquer visitante

À 17 horas, saímos de Halong Bay. Pegamos a mesma rodovia, paramos na mesma loja de artesanato, comemos o mesmo sanduiche. Mas, nós, claro, já não éramos os mesmos. Tínhamos conhecido Halong Bay, uma das paisagens mais lindas do mundo, uma experiência transformadora. Tanta beleza serviu de combustível para a volta. E ainda fomos brindados com um por do sol maravilhoso.

Halong Bay
O pôr do sol encerrou o dia prometendo o melhor

Compartilhar Post

Comentário (12)

  • Edinalva Resposta

    Que peninha……perdi de ver essas maravilhas, deslumbrante.

    21 de julho de 2017 a 11:54
    • Sônia Pedrosa Resposta

      Precisa voltar lá, então! Quer melhor desculpa que essa? rsrsrs Beijos!

      22 de julho de 2017 a 09:55
  • Edel Resposta

    Maravilhoso!

    21 de julho de 2017 a 12:26
  • Adriana Resposta

    Lindo prima!!! Viajei junto c vc lendo as descrições dos lugares

    29 de agosto de 2017 a 21:12
  • Robert Resposta

    Halong Bay é definitivamente o meu lugar favorito no Vietnã – eu era experiente no mar cercado por montanhas de calcário no mar. É tão lindo!

    3 de julho de 2019 a 01:39
    • sonia Resposta

      muito bonito, mesmo, Robert!

      7 de julho de 2019 a 23:58
  • Maria Resposta

    Estive lá no ano pasado. Muito lindo, mas choveu o dia inteiro))

    29 de fevereiro de 2020 a 11:41
    • sonia Resposta

      Então, precisa voltar lá, Maria!
      Com sol, Halong Bay é um lugar mágico!
      Beijão,
      sonia

      29 de fevereiro de 2020 a 22:38
  • Mairim Serafini Resposta

    Que delícia rever a Halong Bay pelo seu post. Sem dúvidas é o melhor cartão postal do vietnã. Na verdade eu quis muito conhecer o interior do país e não deu pra ir. Fui só em Hanoi e na Halong Bay. Você visitou outros lugares? Acredito que sejam incríveis também.

    18 de julho de 2020 a 08:48
    • sonia Resposta

      Visitamos apenas, Hanoi, Halong Bay e Ho Chi Minh. Tínhamos, apenas 9 dias, infelizmente. Mas o Vietnã é um país que consome um mês inteiro, Há muito o que ver! Nós queremos voltar lá!
      Grande abraço!

      18 de julho de 2020 a 10:25

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.