Dusit Palace em Bangkok: história, luxo e bom gosto

A capital tailandesa está cheia de atrações interessantes: templos, museus e palácios que os turistas já chegam sabendo que querem visitar. Com o Dusit Palace não acontece isso. Não entendi como, uma vez que, na minha opinião, é um dos melhores passeios a se fazer em Bangkok. Veja abaixo por que.

O Dusit Palace foi construído entre 1897 e 1901, depois de uma viagem do Rei Chulalongkorn (Rama V), pela Europa. Ele voltou impressionado com os castelos europeus e queria alguma coisa parecida, em Bangkok. No final do século 19, o rei adquiriu as terras no distrito de Dusit e começou a construção: salões do trono, residências e outras edificações, entre elas o Ananta Samakhon Throne Hall.

Ananta Samakhon Throne Hall, em Bangkok, Tailândia
Ananta Samakhon Throne Hall

Dusit Palace

Este complexo de residências reais, em vários estilos, está espalhado por 6 hectares de gramados verdes e bem cuidados. É pena que não se possa fotografar no interior nos prédios. Até para fotografar os jardins é complicado. Os funcionários ficam de olho e quando percebem uma máquina fotográfica, vão logo dizendo que é proibido. Nunca vi tanto luxo, bom gosto e beleza juntos, num só lugar.

A entrada do Dusit Palace, em Bangkok, Tailândia
É proibido entrar de bermuda, mas a gente não sabia

Prédio principal

O Ananta Samakhon Throne Hall foi construído em 1915, em estilo europeu – Renascimento Italiano – com arquitetos italianos. Seu exterior é todo coberto por mármore de Carrara. Um luxo! No interior, preciosidades reais espalhadas pelos 31 cômodos abertos à visitação. Além da arquitetura e da decoração que surpreendem o visitante, objetos de valor, objetos de ouro, tapeçarias incríveis, quadros e arte, muita arte enfeitam os salões deste prédio. Nas fotos abaixo, tiradas do site do Dusit, você pode conferir.

O teto do prédio principal do Dusit Palace, em Bangkok, Tailândia
Luxo é um dos itens mais importantes no palácio
Teto do Ananta Samakhon Throne Hall, no Dusit Palace, em Bangkok, Tailândia
Nesse palácio, luxo e bom gosto andam juntos.
Dusit Palace, em Bangkok, Tailândia
Um salão para importantes visitantes estrangeiros
Ornamento decorativo no Dusit Palace, em Bangkok, Tailândia
Impressionantes ornamentos decorativos pelos salões do palácio
Dusit Palace, em Bangkok, Tailândia
Visitantes impressionados com tanto ouro

Pavilhão do Dusit Palace

No início, o palácio se chamava Suan Dusit, que significa Jardim Celestial. Hoje, já com o nome de Dusit Palace, vários dos edifícios foram transformados em museus e local para recepções oficiais. Mas a estrutura que me chamou a atenção foi o pavilhão. Era proibido chegar perto. Ainda assim, ficamos deslumbrados com o que vimos.

O Pavilhão dourado no Dusit Palace, em Bangkok, Tailândia
O pavilhão é uma delicada estrutura que chama muito a atenção dos visitantes.
O Pavilhão no Dusit Palace, em Bangkok, Tailândia
O Pavilhão é cercado por uma grande e só é visto de longe

Dusit Palace e seus edifícios

Mansão Vimanmek

Dizem que esta é a maior construção de madeira do mundo. Construída em 1868, na ilha de Koh Sri Chang, ela foi concebida se nenhum prego. Em 1900, ela foi transferida para Dusit. Desde então, esta mansão foi residência do rei Chulalongkorn e da rainha Indharasaksaii, até ser abandonada. Em 1982, foi transformada em museu pela rainha Sirikit Raiini, para homenagear Chulalongkorn. Hoje, é um museu.

Mansão Vimanmek, em Dusit, Bangkok, Tailândia
A impressionante arquitetura da Mansão Vimanmek. Foto: Wikipedia

Sala do Trono de Abhisek Dusit

Esta foi a primeira Sala do Trono no Dusit Palace. Sua arquitetura é vitoriana e a data da sua construção é 1904. Neste prédio ficava a principal sala de jantar, o salão onde se realizavam os bailes para a realiza e para os funcionários públicos. Uma das salas foi transformada em museu.

Abhisek Dusit Throne Hall em Bangkok, Tailândia
A bela arquitetura da entrada da Abhisek Dusit Throne Hall. Foto: Wikipedia

Salão Residencial Suan Hong

Este prédio é também conhecido como o Jardim dos Cisnes, numa referência ao monte de Brahma, deus hindu da criação. Era a residência da rainha Savang Vadhana, uma das esposas e Chulalongkorn. Ele também se transformou num museu e abriga fotos da ordenação do Rei Rama IX, do príncipe herdeiro, das barcaças utilizadas pela realeza. Não sei se este Salão Real já foi aberto ao público. Em 2013, ele foi fechado à visitação.

Museu da Carruagem real

A capital tailandesa já foi conhecida por seus inúmeros canais e era chamada de Veneza do oriente. Mas no início do século 20, o Rei Rama V, influenciados pelas grandes avenidas europeias, mandou tapar os canais e transformá-los em vias para que todos usassem carruagens. Daí o museu, no espaço do Dusit Palace.

Museu do Elefante

De tão importantes que foram os elefantes brancos na história do país e na cultura do povo, que ganharam um museu no Dusit Palace, onde eram os estábulos reais. Para os reis da Tailândia, os raros elefantes brancos eram símbolo de poder e de riqueza.

Dusit Palace e outros edifícios

A gente ainda encontra outras edificações espalhadas pelo espaço, que se tornaram museus: o Museu da Seda e o Museu da Cerâmica, que abriga peças antigas, da pré-história, oriundas do sírio arqueológico de Ban Chiang, uma vila e cemitério de mais de 3500 anos, considerado Patrimônio Mundial pela Unesco. No Dusit Palace também estão o Palácio Chitralada, principal residência da família real,  o Museu Real da Fotografia do Rei Bhumibol Adulyadej e outros construídos pela família do Rei Chulalongkorn.

Para visitar o Dusit Palace

Você vai ter que cobrir pernas e ombros e deixar todos os pertences num guarda-volumes e ainda passar por uma revista. O ingresso custa 150 Baht e o horário é de 10 às 17 horas, de terça a domingo.

João Miguel com o sarongue que teve que comprar para cobrir as pernas

O Dusit Palace é uma visita obrigatória em Bangkok. Eu recomendo, com fervor!

Compartilhar Post

Comentário (10)

  • Ricardo Dória Resposta

    Lugar maravilhoso!

    28 de fevereiro de 2017 a 00:27
    • Sônia Pedrosa Resposta

      É verdade, Ricardo. Lugar lindo, que vale a pena conhecer!

      28 de fevereiro de 2017 a 09:46
  • Raylene Costa Resposta

    Adorei! Parabéns pelo seu trabalho Sônia!
    Sucesso sempre

    2 de março de 2017 a 23:31
  • Raylene Costa Resposta

    Parabéns Sônia
    Lindo trabalho
    Sucesso sempre

    2 de março de 2017 a 23:33
  • Alfredo Furtado da Fonseca Neto Resposta

    Belo trabalho querida Sonia , valeu

    5 de março de 2017 a 11:34
  • Maria José Resposta

    Estou encantada com oseu trabalho. Sucesso!!!

    19 de junho de 2017 a 22:43

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.