Aracaju

Aracaju: roteiro para conhecer a capital sergipana

Aracaju é uma das capitais mais bonitas do Nordeste. Para conhecê-la, alugue um carro, uma bicicleta ou faça logo um amigo na cidade. O povo sergipano é muito simpático, hospitaleiro e fácil de adotar um turista para mostrar a cidade que tanto ama. De qualquer forma, abaixo, segue um roteiro para você conhecer Aracaju de ponta a ponta, saber onde ficar e onde comer, onde fazer compras e onde se divertir.

Aracaju
Aracaju é uma cidade facinha de viver. Foto gentilmente cedida por Fábio Jaciuk

Plana, limpa, sempre ensolarada e às margens do Rio Sergipe, Aracaju nasceu na Colina do Santo Antônio, o lugar mais alto da cidade. É lá que ficam as antenas de TV e a igreja do santo – festejado pelos devotos, todos os anos, no dia 13 de junho.

Aracaju - Santo Antônio
Bairro Santo Antônio: onde nasceu Aracaju
Aracaju - Santo Antônio
A Igreja do Santo Antônio reúne os devotos no mês de junho
Colina do Santo Antônio
De cima da Colina do Santo Antônio, tem-se uma bela vista da cidade.

Aracaju de norte a sul

Aracaju cresceu em direção ao sul, até encontrar a praia que, ao contrário de outras cidades, não é a zona mais nobre da cidade. Em Aracaju, chique mesmo é morar na Praia 13 de Julho, de frente para o Rio Sergipe e para o calçadão, um cenário perfeito para ver a lua nascer. É bem verdade que, nos últimos anos, surgiram outros bairros muito bons, como o Jardins e o Garcia, mas o 13 de Julho continua no topo.

Aracaju - Beira Mar
A Avenida Beira Mar que, na verdade, fica à beira do Rio Sergipe

Entre o Santo Antônio e Atalaia, a praia principal, que é o outro extremo da cidade, a vida do aracajuano acontece. Apontada como a cidade de menos desigualdade do nordeste, a de hábitos mais saudáveis do país e a de menor índice de fumantes, Aracaju é sempre uma surpresa para quem chega.

A cidade e o mangue. Foto do meu amigo, Fábio Jaciuk

Aracaju passo a passo

Se você quiser começar a conhecer a cidade partindo do centro, depois de passar pelo Santo Antônio, siga para a Praça Fausto Cardoso, coração de Aracaju. O homenageado foi jornalista, jurista, escritor e um dos mais influentes políticos sergipanos. Na praça, de um lado, está a Assembleia Legislativa e o Tribunal de Justiça do Estado. Do outro, a Escola do Legislativo e o Palácio-Museu Olímpio Campos, antigo Palácio do Governo. No lado oposto do TJ, o Arquivo Público do Estado.

Aracaju - Praça Fausto Cardoso
A Praça Fausto Cardoso é de 1857, dois anos depois de Aracaju se transformar na capital da antiga província.
Aracaju - Fausto Cardoso
No centro da Praça, Fausto Cardoso: “Vou morrer defendendo a honra da minha terra”
Aracaju - Praça Fausto Cardoso
Em primeiro plano, a Escola do Legislativo e, em seguida, o Palácio-museu Olímpio Campos
Aracaju - Fausto Cardoso
Um dos dois coretos da praça e, por trás, a Assembleia Legislativa
Aracaju_Tribunal_de_Justiça
Tribunal de Justiça de Sergipe
Aracaju_Arquivo_Público_do_Estado
O estilo Arte Déco, do Arquivo Público do Estado.

Desse ponto, devemos seguir em frente em direção ao rio e dobrar a esquerda para conhecer o Espaço Zé Peixe – uma homenagem a um sergipano muito especial, que conduzia as embarcações que entravam e saiam da cidade pelo Rio Sergipe, a nado. Daí, o apelido. Ele era um prático que levava o navio até a barra e voltava nadando. Nesse espaço, você vai conhecer a história de Zé Peixe, além de almoçar no restaurante Tototó – que ninguém pode deixar de conhecer.

Aracaju_Espaço_Zé_Peixe
O Espaço Zé Peixe é um museu sobre um homem que orgulha Sergipe

Centro Cultural de Aracaju

Saindo do Espaço Zé Peixe, siga em frente, à direita, e você vai encontrar o Centro Cultural de Aracaju, na Praça General Valadão. O Centro é composto pelo Teatro João Costa, Sala de Exibição Orlando Vieira, Sala da Cultura Popular Mestre Euclides, Biblioteca Mário Cabral e o Museu Cidade de Aracaju Prefeito Viana de Assis – onde é contada a história administrativa da cidade. Nesse espaço, podemos conferir as exposições temporárias e permanentes, participar de oficinas e assistir a mostras audiovisuais, espetáculos musicais e sessões de cinema. Ele fica aberto de segunda à sexta, das 9h às 17h. E, aos Sábados, das 8:30h às 13h.

Aracaju_Centro_Cultural_de_Aracaju
O lindo prédio é de meados do século 19 e ali funcionava a alfândega.

E já que você está na Praça General Valadão, veja, também, o lindo prédio Art Déco, à esquerda de quem entra no Centro. Trata-se do Palácio Serigy, que foi inaugurado em 1938, para abrigar as secretarias de Estado da Saúde e Agricultura. Dizem que suas linhas retas seguem as orientações arquitetônicas impostas pelo regime ditatorial da Era Vargas.

Aracaju_Palácio_Serigy
O Palácio Serigy

A Ponte do Imperador

Voltando à Praça Fausto Cardoso, em frente a ela, estão o Rio Sergipe e a Ponte do Imperador. Na verdade, trata-se de um ancoradouro, construído para receber D. Pedro II, quando esteve na cidade, em 1860. Os aracajuanos costumam chamar de ponte, embora achem estranho. A Ponte do Imperador costuma atrair turistas que querem sentir a brisa e observar os pescadores.

Aracaju - Ponte do Imperador
No final da passarela, a Ponte do Imperador e o Rio Sergipe
Aracaju - Ponte do Imperador
Ponte do Imperador – o atracadouro para esperar D. Pedro II e sua comitiva
Aracaju - Ponte do Imperador
A Ponte do Imperador foi originalmente construída em madeira.
Aracaju_Ponte_Construtor_João_Alves
Da ponte do Imperador dá pra ver a Ponte construtor João Alves, que liga Aracaju à Barra dos Coqueiros

Ainda no centro

Atrás da Fausto Cardoso, fica a Praça Olímpio Campos, com a Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição (a Catedral). Inaugurada em 1904, a praça é bastante arborizada e tem uma feirinha que funciona no horário comercial.

Aracaju - Catedral
A catedral de Aracaju – sendo restaurada
Aracaju - Praça Olímpio Campos
A feirinha de produtos artesanais funciona durante a semana

Mais opções no centro histórico

Numa esquina da Praça Olímpio Campos, está o Cacique Chá, um dos restaurantes mais antigos de Aracaju. Na outra esquina, a Galeria Álvaro Santos. Do outro lado, a Cúria Metropolitana. Do lado oposto, o Centro de Turismo, no belíssimo prédio de 1911, onde vemos o Museu do Artesanato e um posto de informações turísticas. E nos fundos da Catedral, o Memorial do Poder Judiciário. São prédios interessantes e merecem uma olhada.

Aracaju_Praça_Olímpio_Campos_Cacique_Chá
O Cacique Chá, de 1950, foi a primeira boate de Aracaju. Hoje, é o restaurante-escola do Senac.
Aracaju - Cúria Metropolitana
A Cúria Metropolitana – sede administrativa da Arquidiocese
A Galeria Álvaro Santos, em Aracaju
A Galeria Álvaro Santos foi das primeiras em Aracaju
Memorial do Poder Judiciário em Aracaju
O belo prédio do Memorial do Poder Judiciário sendo restaurado
Aracaju_Centro_de_Turismo
O Centro de Turismo funciona num prédio que serviu de escola, no passado

Mercados

Antes de sair do centro e se encaminhar para a zona sul, é bom dar uma conferida nos três importantes mercados que ficam no centro da cidade: Antônio Franco (de 1920), que tem um relógio no centro. Nele, encontramos o artesanato sergipano e bons restaurantes populares com música ao vivo. Vez por outra, cordelistas e repentistas aparecem por lá. No piso superior, com vista para o rio, fica o restaurante Caçarola, que serve pratos como A Veia Fogosa e Camarão de Cueca – imperdível.

Aracaju_Mercado_Antônio_Franco
O Mercado Antônio Franco e o seu relógio

No Thales Ferraz (de 1949), encontramos queijos, biscoitos, castanhas, doces, pé-de-moleque, tapioca, beiju, saroio e outras comidas típicas. No Mercado Governador Albano Franco estão as carnes, os peixes, os siris, os aratus, catados de caranguejo, hortifrutigranjeiros, confecções e até eletroeletrônicos. Impossível deixar o mercado e não provar a nossa fruta típica, a mangaba, além dos cajus, cajás, sapotis, carambolas, graviolas e tantas outras que colorem e perfumam os mercados.

Aracaju mercado
o colorido do mercado fica por conta das frutas, verduras e legumes
Aracaju mercado
Cajus, mangabas, goiabas e maracujás na banca do mercado
Aracaju_mercado_mangaba
Mangaba: os sucos e os sorvetes são irresistíveis.
Aracaju - mercado
Castanha, manteiga, queijos e manteiga de garrafa à venda

Rumo à zona sul

Ivo do Prado é uma das avenidas mais importantes de Aracaju e já foi uma localização nobre, com muitas residências. Com o crescimento da cidade, as famílias foram saindo do centro e se mudando para a zona sul. A avenida perdeu o clima residencial, mas não o charme. Para muita gente, ela continua linda. É na Ivo de Prado que fica o Museu da Gente Sergipana.

Aracaju - Ivo do Prado
O início da Ivo do Prado, com a Assembleia Legislativa na esquina

Cultura Popular em destaque

Museu da Gente Sergipana é um dos mais interessantes do país. Com a ajuda da tecnologia, ele conta um pouco das raízes sergipanas, com ênfase na cultura popular. Leia mais sobre o museu aqui. Em frente, está o Largo da Gente, destacando as manifestações culturais através dos personagens do Reisado, Parafuso, Lambe-Sujo e Caboclinhos, Bacamarteiros, Cacumbi, Chegança, Taieira e São Gonçalo, além de um barco de fogo – famoso personagens nas noites de São João, em Estância/Se.

Aracaju_Largo_da_Gente
O colorido das personagens do Largo da Gente contrastam com o azul do céu
Aracaju - Lambe-Sujo e Caboclinhos, Bacamarteiros, Cacumbi, Parafusos, Reisado, Chegança, Taieira e São Gonçalo, além do Barco de Fogo
Por incrível que pareça, há quem não goste desses personagens. Eu adoro.
Aracaju_Largo_da_Gente_barco_de_fogo
O barco de fogo: espetáculo das noites juninas de Estância

Praça Camerino

Atrás do Museu da Gente, está a simpática Praça Camerino – que já se chamou Sílvio Romero. Por isso, tem uma estátua do mesmo, no meio da praça. Numa das esquinas, está a lanchonete Só Sucos, com todos os sucos de frutas do mundo! Fundada em 1963, a lanchonete é reconhecida pela qualidade, variedade e quantidade. Você vai sentir dificuldade em escolher entre os sucos de mangaba, abacaxi, maracujá, carambola, graviola, tangerina, cupuaçu… Experimente o que puder!

Aracaju - Praça Camerino
Praça Camerino, uma das mais bonitas de Aracaju
Aracaju - Praça Camerino
O homenageado da praça é Sílvio Romero – jornalista, cientista político, poeta, historiador e filósofo sergipano
Aracaju - Só Sucos
Numa das esquinas, a Só Sucos, lanchonete especializada em suco de frutas, fundada em 1963

Zona Sul

Voltando à avenida Ivo do Prado, ela é o início do caminho para a praia. Arborizada, ela segue reto até o Iate Clube, na esquina com a Avenida Augusto Maynard, outra avenida bonita da cidade. Logo no início, dá para ver uma das sorveterias mais antigas do estado, a Vi-Sabor, com grande variedade de sorvetes de frutas. Vale dar uma paradinha e experimentar as delícias da sorveteria.

Aracaju, Sorveteria Vi-Sabor
Sorveteria Vi-Sabor, onde encontramos sorvetes de frutas deliciosos
Aracaju, Vi-Sabor
O imbatível sorvete de manga da Vi-Sabor

Coisas Nossas

Em frente à Vi-Sabor, encontramos os deliciosos produtos da terra, na loja Coisas Nossas, que está há 28 anos no mercado. Nessa loja, encontramos as melhores castanhas de caju, salgadas e doces, as melhores queijadinhas, os deliciosos doces de jaca, de leite, de goiaba, de caju, biscoitinhos amanteigados, Disquinhos, licores diversos, beijus, que em Aracaju chamamos de cavaco chinês, bombons de cupuaçu e mais uma infinidade de delícias passadas de geração para geração. Ninguém sai de Aracaju sem dar uma passadinha por lá.

Coisas Nossas em Aracaju
Coisas Nossas: há 28 anos vendendo produtos genuinamente sergipanos
Coisas Nossas em Aracaju
Doces, biscoitos, licores e castanhas – Coisas Nossas
Aracaju_Coisas_Nossas_prateleiras
Prateleiras de delícias que encontramos na Coisas Nossas.

Beira rio ou beira mar

A partir desse local, a Ivo do Prado se torna Avenida Beira Mar, onde está localizado o calçadão da Praia Formosa ou Praia 13 de Julho. Trata-se de mais um bairro nobre de Aracaju. Nesse espaço, os aracajuanos caminham correm, exercitam-se e praticam esporte. São 5 quilômetros  de extensão, com ciclovia, parque infantil, quadra de esportes,  quiosques vendendo água de coco, posto de saúde, posto policial e um mirante que, no momento, está sendo restaurado.

Aracaju_Calçadão _da_13_de_Julho (11)
O calçadão da Praia Formosa ou seria da 13 de Julho?
Aracaju_Calçadão _da_13_de_Julho
O calçadão também é recomendado para o execício do ócio. Nada como sentar e tomar uma água de coco
Aracaju, Calçadão da 13 de Julho
O Calçadão da 13 de Julho: um espaço para o lazer do aracajuano
Aracaju, Calçadão da 13 de Julho
O mirante tem 54 degraus. Lá de cima, uma bela vista do mangue e da região

Sementeira

Outro espaço para quem quer se exercitar ou fazer absolutamente nada, só ver o tempo passar. Com quase 400 mil m² de área, o Parque Augusto Franco, mais conhecido como Parque da Sementeira, é uma das áreas de lazer mais agradáveis da capital sergipana. Se quiser saber mais sobre o parque, clique aqui.

Aracaju_Parque_da_Sementeira
Dentro do Parque da Sementeira tem ciclovias e campo de futebol

Parque dos Cajueiros

Andamos mais um pouco, atravessamos a ponte e encontramos o Parque dos Cajueiros que, na verdade, se chama Governador Valadares. Inaugurado nos anos 90, ele é bastante frequentado pelas famílias que moram nas proximidades e pelos turistas que viajam com crianças. A área abriga ciclovias, quadras de esporte, uma academia ao ar livre e pistas para caminhada. Nesse parque, as pessoas também costumam fazer piqueniquespescar e caminhar. O Parque dos Cajueiros fica às margens do Rio Poxim, de onde é possível pegar um catamarã e dar um passeio ou praticar esportes náuticos como remo e canoagem.

Aracaju_Parque dos Cajueiros_entrada
O Parque é um lindo espaço de lazer. E para a segurança dos frequentadores, tem um posto policial
Aracaju_Parque dos Cajueiros
Ciclovias e calçadas para caminhadas e corridas
Aracaju_Parque dos Cajueiros
Parquinho para a garotada

Seguindo em frente

A praia de Atalaia fica a mais ou menos 12 quilômetros do centro – uma distância considerável para Aracaju. A avenida que nos leva até lá é arborizada, colorida e povoada por ciclistas e corredores que seguem pela ciclovia junto ao mangue. Quando chegamos à praia, um monumento nos dá as boas-vindas. Seguimos para a esquerda, encontramos várias opções de hospedagem, lazer e gastronomia. Leia mais detalhadamente, aqui.

Aracaju_praia
Atalaia é a praia principal de Aracaju, mas ao longo da orla, ela ganha outros nomes
Aracaju_Avenida_Santos_Dumont_Atalaia
Uma infinidade de opções se você for à esquerda da praia, inclusive, os melhores hotéis da cidade

Seguindo para a direita, vamos chegar à Passarela do Caranguejo, onde os bares e restaurantes especializados no crustáceo aguardam os clientes. Os aracajuanos costumam comer caranguejo às quintas-feiras, à noite. Quinta é o dia oficial, mas todo dia é dia de comer caranguejo.

Aracaju_Avenida_Santos_Dumont_Atalaia
Para a direita, várias opções antes de chegar à orla do por do sol
Aracaju_Passarela_do_Caranguejo
Comer caranguejo às quintas-feiras é uma tradição aracajuana
Aracaju_caranguejo
Quem resiste a uma self com esses bichinho?

O caminho para a Orla do Por do Sol

Se seguirmos adiante, na mesma direção, vamos passar pelas praias da Aruana, Robalo, RefúgioNáufragos, que os sergipanos frequentam nos finais de semana. Em Aracaju as pessoas usam o nome dos bares como referência: Bar da Miriam, Bar do China, Mãe Gorda, Tropicaliente. Não tem como errar. É só seguir em frente e escolher entre os mais tranquilos e os mais agitados.

Aracaju_Avenida_Santos_Dumont_Atalaia
Coqueiros e dunas têm presença garantida nas praias
Aracaju_praia
Sossego ou muvuca – a praia oferece opções para todos os gostos
Aracaju_praia
Logo cedo, os bares se preparam para receber os clientes
Aracaju_mar
Não temos o mar como o de Alagoas, mas ele é limpo, calmo e clarinho
Aracaju_praia
Logo no início da Praia de Aruana, o Aruanã Eco Praia Hotel e o Restaurante Sollo
Aracaju_praia
No Cemitério dos Náufragos, as vítimas do bombardeio alemão, na Segunda Guerra Mundial

Orla do Por do Sol

Depois de 28 quilômetros, desde a Praça Fausto Cardoso, chegamos ao local de onde se pode assistir ao mais lindo por do sol de Aracaju. A região é linda e a Prefeitura de Aracaju caprichou: recapeou as vias, iluminou, construiu ciclovias, parque infantil, e um atracadouro para os passeios de catamarã para a Croa do Goré e Ilha dos Namorados. Lá também encontramos um centro de apoio ao turista, posto policial e Centro de Cultura, além de quiosques de coco, churros, bares, restaurantes e um ponto de apoio aos pescadores. O calçadão tem 600 metros de extensão.

Aracaju_Orla_do_por_sol_manhã
O Rio Vaza-Barris banha a Orla do Por do Sol
Aracaju_orla_do_por_do_sol
No deck de madeira, todos esperam o sol de por
Aracaju_orla_do_por_do_sol
Fim de tarde nublado. Ainda assim, o sol se põe com beleza
Aracaju_orla_do_por_do_sol_calçadão
O deck para caminhadas e passeios de bicicleta

A Orla do Por do Sol é o fim de linha. Mais um pouco e chegamos nas praias do litoral sul. Mas, Aracaju não acaba aí. Tem muito mais ainda para ver e conhecer. A cidade não caberia em apenas um post. Mas, até escrever o próximo, deixo algumas dicas, abaixo:

Aracaju é uma cidade plana, perfeita para ser conhecida de bicicleta. Para alugar uma bicicleta, uma bicicleta dupla, um triciclo, um triciclo ou trenzinho praiano, ligue, mande um e-mail ou um whatsapp: 79 99996-6103 e 79 99881-2796 – contato@bikebeach.com.br. A empresa ainda fornece capacete e cadeado.

Onde comer

Mangará – restaurante regional, jantar típico do nordestino. De segunda à sexta, das 18 às 22h. No domingo, do meio-dia às 15h e das 17:30 às 21h.

Sabor de Casa: além de fornecer deliciosos pratos de comida caseira congelados, pra gente levar pra casa, é possível almoçar lá, num espaço climatizado, super aconchegante. O prato + um suco custam em torno de 15 reais. Endereço: Avenida Deputado Sílvio Teixeira, 870 – Jardins – em frente ao shopping Jardins.

Maturi – restaurante regional, com cardápio super variado. Comida saborosa, sobremesas diversas e sucos de fruta. Ambiente climatizado. Escrevi um post sobre o Maturi aqui. http://www.restaurantematuri.com/

Ferrero Massas – ambiente climatizado, pratos saborosos e preços justos. De segunda à quarta, das 17:30 à meia-noite e meia. De quinta adomingo, das 17:45 à 01:00.

La Távola – com mais de 20 anos no mercado, esse restaurante italiano tem ambiente super agradável, climatizado e elegante. O cardápio é variado e é considerado um dos melhores da cidade. www.latavola.com.br

Carro de Bois – o restaurante funciona numa linda estrutura em madeira e serve pratos variados, carnes selecionadas e sobremesas deliciosas.

Sal e Brasa – rodízio completo com mais de 25 tipos de carnes e um buffet que impressiona pela variedade: frios e queijos finos, saladas e acompanhamentos, além de frutos do mar e variados pratos quentes e guarnições, com um preço fixo. www.salebrasa.com.br/unidade-aracaju

Shopping JardinsShopping Riomar – praças de alimentação, com as melhores franquias.

Onde se hospedar:

Grande parte dos hotéis está na praia e há opções para todos os bolsos.

Hotel Radisson

Celi Hotel

Hotel Aquarius

Hotel Real Classic

Hotel Pousada do Sol

Quality Hotel Aracaju

Hotel da Costa

Sandrin Praia Hotel

32 comentários sobre “Aracaju: roteiro para conhecer a capital sergipana”

  1. Cidade linda, cheia de encantos onde o Sol faz morada o ano inteiro e tem o mar de águas mornas mais delicioso do nordeste.

    1. É verdade. Aracaju é isso tudo e um pouco mais!
      Obrigada pelo comentário!

  2. Muito linda esta Cidade com tantas ótimas opções.
    Excelente opção de turismo.
    Parabéns Aracajú!

    1. Obrigada, Humberto. Aracaju, realmente, é linda! Fico feliz com seu comentário!
      Grande abraço,
      sonia.

  3. Adorei a sua descrição sobre a minha cidade Aracaju. Quem lê está reportagem vai se apaixonar e vai quer conhecê-la. As fotos estão lindas e descrevendo muito bem cada cantinho dela.

    1. Obrigada, Ednar! Fico feliz que tenha gostado. Posso lhe garantir que escrevi com o coração!
      Um grande abraço!
      sonia.

  4. Linda, Aracaju! Vale a pena conhecer!! Parabéns, Sonia!! Excelente matéria!!

    1. Sim, linda demais!
      Obrigada, Cristiane! Volte, Sempre!
      sonia

  5. Gostei muito da reportagem e já enviei com muito carinho p as minhas amigas de outros estados. Encantada!!!!

  6. Adorei a reportagem! Já compartilhei com amigos. Parabéns!

    1. Obrigada, Thânia! Que bom que você gostou!Fico feliz.
      Um grande abraço,
      sonia

  7. Morei em Aracaju por 10 anos! Que saudade sinto de todas essas belezas e dos amigos sergipanos! Lindo Blog! Parabens

    1. Obrigada, Maria Claudia! Aracaju é, mesmo, linda! Venha matar a saudade!
      Grande abraço,
      sonia.

  8. Linda a cidade e cheia de novidades. Amei conhecer!

    1. Obrigada, prima! Voltem aqui!!!! Estamos esperando!
      Beijo,
      sonia.

  9. Reportagem maravilhosa! As fotos estão deslumbrantes. Parabéns!

    1. Obrigada, Sylvinha! Aracaju é muito mais que isso, mas vou escrevendo aos poucos!
      Beijão,
      sonia.

  10. Aracaju e muito lindo porem muito caro a turista explorar muito em relaçao a comida fiquei em atalaia nao e essas coisas todas .mas muito caro por praia tao distante da orla..

    1. Maycom, na alta estação, os preços são, geralmente mais altos. Mas Aracaju é uma cidade acessível, sim. Experimente voltar mais uma vez!
      Muito obrigada pelo comentário.
      Um grande abraço,
      sonia.

  11. Que matéria belíssima! Texto, imagens… Como não se apaixonar por essa cidade?! Fiquei encantada. Parabéns!

    1. Renata, muito obrigada pelas palavras. Escrevi tudo com muito carinho! Fico feliz que gostou.
      Muito obrigada,
      sonia.

  12. Oi, Sônia!
    Estou aqui matando as saudades da nossa querida terrinha, através do seu belo texto e lindas imagens! Estou tão longe, mas me senti tão perto da nossa linda cidade lendo e vendo tudo que você postou com tanto carinho! Compartilho de tudo isso e peço licença para usar o seu post durante a minha próxima aula de português para estrangeiros, aqui em Miami, em que destacarei a nossa cidade como ponto turístico do nosso nordeste, já que o tema é “Turismo pelo Brasil” e um dos exercícios que o livro propõe é planejar uma viagem a Aracaju! Imagina se eu perderia essa chance!
    Beijo grande e parabéns pela excelente matéria! Saudades!
    Margot Ruiz

    1. Margot, minha querida professora de francês! Saudade grande de você!
      Fique à vontade para utilizar o blog, o texto… tudo o que vc quiser! Será um prazer ter esses acessos! Fique à vontade no nosso blog!
      Quando vier por aqui, me avise. Vamos nos ver!
      Beijo grande!

  13. Aracaju linda e aconchegante cidade! Povo gentil e hospitaleiro!! Moro em Goiania, Go, estive aí algumas veses , preciso retornar!! Muita coisa ainda p conhecer! Em fevereiro de 2018, estive no Museu da Gente Sergipana, adorei!!! Parabens pelo excelente blog!!

    1. Sandra, muito obrigada pelas palavras generosas! Mas, concordo com você: Aracaju é linda e é, sempre, uma surpresa, para quem visita! Volte, semprre!
      Grande abraço,
      sonia.

  14. Sônia, parabéns!
    Você mostrou Aracaju como ela realmente é. Linda. Tenho o maior prazer de ter nascido nela.
    Gostaria de ver você falar sobre os nossos municípios. Mostrar as riquezas naturais de cada um deles.
    Beijos!

    1. Obrigada, Gustavo! Farei isso aos pouquinhos, me aguarde!
      Beijo,
      sonia.

  15. Conheci Aracaju, Barra dos Coqueiros mais precisamente, em abril de 2018, adorei! Recomendo a todos brasileiros! Povo hospitaleiro e educado! Irei voltar!

    1. Que bom que você gostou, Robson! Aracaju é uma cidade linda e os moradores recebem os visitantes, muito bem. Volte, sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *