Museu da Mulher Vietnamita

Museu da Mulher Vietnamita | Hanói

A visita ao Museu da Mulher Vietnamita, em Hanói, é um dos programas mais interessantes e concorridos da cidade. , pudemos conferir a importância que as mulheres tiveram nas guerras, na manutenção das tradições, nas artes, no sustento da família e no dia a dia do país. Em todos os museus que visitamos, sempre havia uma ala dedicada a elas, o reconhecimento à força, à coragem e à determinação das mulheres do Vietnã.

Siga nosso perfil no Instagram: https://www.instagram.com/existe_um_lugar/

Na entrada do museu, fotos de mulheres idosas das diversas etnias

Seguro Viagem: Brasil
GTA BRASIL 18 GTA BRASIL 18 Assistência médica R$ 18.000 Bagagem extraviada R$ 600 (COMPLEMENTAR) R$ 4/dia*
APRIL 15 Brasil Basic APRIL 15 Brasil Basic Assistência médica R$ 15.000 Bagagem extraviada R$ 1.000 R$ 5/dia*

Para chegar ao Museu da Mulher Vietnamita

O Museu da Mulher Vietnamita fica numa das ruas mais antigas de Hanói, perto do Lago Hoan Kiem. Ele abre de segunda a domingo e a entrada custa 30 mil dong (em torno de 4 reais). Preferimos chegar cedo, já que este é um dos museus mais concorridos da cidade. Lá, constatamos o que víamos na rua, nos restaurantes, nos shopping e em todos os lugares: fotos, documentos e objetos que remetem a mulheres, de todas as idades, trabalhando – vendendo flores, frutas, carregando cestos enormes, dirigindo tuk tuk, nas casas de câmbio, nas lojas, enfim, na luta pelo dia a dia. Tive orgulho do gênero feminino.

hall da entrada do museu

No Museu da Mulher Vietnamita em Hanói

Distribuídos em 5 andares, estão mais de 20 mil objetos de uso das mulheres vietnamitas: roupas, joias, posters, ferramentas de trabalho, enfim, tudo o que compõe o cotidiano das mulheres. É tudo muito bonito, colorido e organizado. Cada andar do museu é dedicado a um aspecto da vida da mulher, no país: casamento, nascimento, a vida em família, o trabalho. Saí de lá encantada com tudo o que vi. Os textos e as legendas são escritas em vietnamita, inglês e francês.

Casamento

Nos rituais de casamento, a família do noivo desempenha um papel  mais importante que a da noiva. As ocasiões mais importantes são o noivado, o casamento e a primeira visita do casal à família da noiva. A família do noivo costuma consultar adivinhos para marcar a data e a hora para os rituais. O casamento acontece na casa do noivo, onde eles vão morar.

vermelho é a cor do casamento

O trabalho

Na colheita do arroz, que acontece duas ou três vezes por ano, muitas tarefas eram, tradicionalmente, realizadas por mulheres: a manutenção do campo, a aradura e a colheita. Agora, com as técnicas mais modernas, o trabalho está mais fácil. Era responsabilidade da mulher, também, a armazenagem de alimentos e a conservação, que podia ser secando ao sol, defumando, salgando, ou na gordura. As mulheres aprendiam, logo cedo, a cozinhar.

cestos – para a colheita de grãos

Tecelagem

Uma das tradições das vietnamitas é a tecelagem. Cabia aos homens fazer os teares e às mulheres, cultivar o algodão, tecer o pano e costurar para toda a família – o trabalho pesado. As mulheres costumavam costurar os seus próprios vestidos de casamento, além dos presentes para a família do noivo (travesseiros, roupa, cobertores e tecidos). Em muitos grupos, elas eram avaliadas pela quantidade e qualidade do que produzia. Hoje, elas usam as máquinas de costura.

a moda vietnamita

Filhos

Até hoje, as mulheres de muitos grupos vietnamitas apelam para os deuses, quando não conseguem ter um filho. Elas costumam ir a um pagode ou templo e pedem um amuleto para usar até engravidar. Para os vietnamitas, a recuperação de um parto é muito relativa: em alguns lugares, leva, mais ou menos, um mês. Em outros, 3 meses ou mais. E há quem ache que essa recuperação leve menos de uma semana. Durante o resguardo, as mulheres seguem uma dieta rigorosa, com muita papaia e banana, que promovem a lactação. O quarto da mãe deve permanecer quente, que eles conseguem colocando recipientes com brasa embaixo da cama, e purificado por ervas especiais.

o banho do bebê

mulher e o berço do bebê

No norte, as crianças usam uma espécie de maiô para protegê-las do frio, e bonés, lindamente decorados e dotados de amuletos contra os maus espíritos.

Força e coragem

Para os vietnamitas, a batalha pela reunificação do país não poderia ter sido realizada sem o sacrifício da mulher. Elas perderam maridos e filhos, pegaram em armas, lutaram como podiam. Em 24 de setembro de 1994, o Comitê Permanente da Assembleia Nacional concedeu o título honorário de “Mães heroicas do Vietnã” à mulher que havia perdido mais de dois filhos, o único filho, o marido e os dois filhos ou sua própria vida e os dois filhos. Em dezembro de 2008, quase 50 mil mulheres receberam o título – alguns póstumos. Algumas delas também receberam o título de “Herói das Forças Armadas Populares”. Além do título, elas também receberam casa e pensão.

as paredes dos museus estão cobertas de mulheres que lutaram nas guerras

tristes lembranças de guerra

identificação de mulheres que participaram de guerras

A moda

O algodão é o tecido mais popular e preferido dos 54 grupos étnicos do Vietnã. A seda natural é reservada para aos trajes festivos e elegantes. As roupas étnicas, com seus padrões e motivos, são feitas de tecidos coloridos, tingidos e requerem técnicas complexas de costura. Cada grupo pode ser reconhecido pela indumentária, que reflete a identidade e o ambiente daquele povo. O Yao e o Phula preferem o bordado; O Lolo, o applique; o Hmong, o batik. As roupas são feitas à mão, com uma criatividade e um senso de estética surpreendente.

Ornamentos e dentes

Até um dia desses, meados do século 20, homens e mulheres pintavam seus dentes de preto, com resina de árvore. Eles queimavam ramos de árvores para extrair a resina e adicionavam água, para tornar a resina pegajosa. À noite, antes de ir para a cama, aplicavam 3 ou 4 camadas nos dentes limpos. Dois ou três dias depois, o processo era repetido para garantir que os dentes ficassem bem pretinhos. Esse era o critério da beleza feminina. As meninas começavam cedo, aos 12 ou 13 anos. Agora, apenas algumas mulheres idosas têm dentes pretos.

dentes pretos – antiga (nem tanto) estética vietnamita | Foto do site do museu

Exposições e projetos

Além das exposições permanentes, o Museu da Mulher Vietnamita desenvolve projetos sobre temas do universo feminino. Quando estive lá, o assunto era o envelhecimento. A participação de estudantes também é bem-vinda e as escolas marcam presença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × dois =