Igreja de madeira de Maramures

Igrejas de Madeira de Maramures

As famosas igrejas de madeira de Maramures formam um museu ao ar livre, nesta que é uma das regiões mais bonitas da Romênia. Neste pedacinho do planeta, tradições que remontam à Idade Média são seguidas, dia a dia, pela população, e atraem visitantes ávidos por conhecer o estilo de vida, os hábitos, o vestuário típico ainda usado na igreja, aos domingos e, claro, as igrejas de madeira de Maramures.

Para conhecer um pouco mais desse destino surpreendente, adianto que nada se compara à experiência de ver tudo de perto. Mas se continuar lendo esse texto, vai ter uma ideia do que lhe espera e é bem possível que você se apaixone, antes mesmo de chegar lá.

Igreja do Santo Sepulcro, cercada pelo cemitério, em Maramures, Romênia
Igreja do Santo Sepulcro, cercada pelo cemitério

Maramures: onde fica

Esta região fica no noroeste da Romênia, na fronteira com a Ucrânia. De Bucareste até lá, são 600 quilômetros e é possível ir de carro, ônibus, trem ou avião. Em fevereiro de 2022, nós alugamos um carro em Bucareste e subimos pela Transilvânia, parando em algumas cidades, até chegar a Maramures, mais precisamente, na comuna de Sighetu Marmatiei, onde nos hospedamos. Garanto a você que vimos as mais belas paisagens, entre tantas viagens que já fizemos.

A rodovia que dá acesso a Sighetu Marmatiei, em Maramures, Romênia.
A bela paisagem da rodovia que nos levou à região de Maramures.
A neve na estrada que levava a Sighetu Marmatiei, em Maramures, Romênia.
Até chegar ao nosso destino, a temperatura despencava sem cerimônia.

Maramures, uma surpresa

Pela rodovia que pegamos para chegar a Sighetu Marmatiei, vimos muita coisa interessante e o que mais nos chamou a atenção, além de inúmeras igrejas, foram as casas e a decoração/pintura de suas paredes externas. Esta  cidade pode ser a base para conhecer as igrejas seculares e o Cemitério Feliz, em Sapanta.

Casa de Maramures com desenhos nas paredes externas. Em Maramures, Romênia.
A pintura das casas sempre contemplava desenhos e padronagens tiradas do artesanato romeno e da região.
Casa decorada no caminho para Maramures, na Romênia.
Os desenhos não se repetiam e estavam sempre presentes nas casas pelo caminho.
Igreja ortodoxa à beira da estrada para Sighetu Marmatiei, em Maramures, Romênia.
Uma das lindas igrejas ortodoxas que avistamos na beira da estrada, a caminho de Sighetu Marmatiei

Maramures: o que ver

Podemos dizer que, em Maramures, o tempo parou e, ao visitar na região, fazemos uma volta ao passado. Maramures abriga muitas aldeias, onde as tradições estão presentes no dia a dia da comunidade, com destaque para a cultura rural e o artesanato herdado dos ancestrais dácios. Em muitas aldeias, as pessoas usam o traje nacional e chapéu feito à mão, e ainda praticam rituais seculares. O artesanato local também é visto nos tapetes tecidos à mão e nos bordados elaborados dos vestidos folclóricos das mulheres.

Traje folclórico da região de Maramures, Romênia.
Este pode ser o traje para ir à missa aos domingos ou a uma festa. Foto: Florin Andreescu
Artesanato em Maramures, Romênia.
O irresistível artesanato romeno e as blusas típicas da região que custam em torno de 400 reais.

Portões de madeira

Maramures também é famosa pelos portais e janelas em madeira maciça, trabalhada. Os motivos ornamentais incluem o sol e a corda torcida, símbolos de vida e continuidade. para ver os portões de madeira, é só observar a entrada das casas e igrejas, nas aldeias de Vadu Izei, Desesti, Giulesti, Budesti e Sarbi. Mas grande parte de portões e os mais incríveis estão em Barsana e Oncesti.

Portões de madeira são famosos em Maramures, Romênia
A madeira é a principal matéria-prima para o artesanato local. Os portões das casas são verdadeiros portais.

Igrejas de madeira

A principal característica de Marmures e motivo pelo qual a região se tornou tão conhecida, é o fato abrigar tantas igrejas de madeira, com as torres mais altas da Europa. A grande maioria é ortodoxa, mas também é possível encontrar algumas greco-católicas. Elas foram construídas para substituir as igrejas ortodoxas construídas com pedra, proibidas pela igreja católica austro-húngara. O objetivo é que elas não perdurassem no tempo. Mas as de madeira resistiram bravamente – tanto ao clima severo quanto ao passar dos séculos.

Igreja ortodoxa, em Maramures, Romênia
Mais uma das igrejas ortodoxas que encontramos pelo caminho

As igrejas de madeira: estilo e características

O estilo das igrejas varia de acordo com a época de construção, entre os séculos 14 e 19. Mas de um modo geral, é conhecido como gótico de Maramures. O que elas têm em comum é o fato de terem sido construídas com madeira de carvalho, pinho ou abeto, terem a torre alta e fina e o telhado grande, simples ou duplo, o que faz com que a igreja pareça pequena. Algumas das igrejas são cercada por um cemitério; outras estão à beira da estrada. e por dentro, elas são pintadas com cenas religiosas ou do cotidiano rural da localidade.

Outro detalhe importante e que faz total diferença entre tantas outras igrejas é que, de acordo com a tecnologia utilizada na construção tradicional das igrejas de madeira de Maramures, elas foram construídas sem um único prego.

Na região de Maramures, já existiram mais de 300 igrejas. Hoje, são apenas cem, em meio às florestas, que representam 4/5 da região. Oito igrejas de madeira atingira o status de obra de arte e são tombadas pela Unesco como Patrimônio Mundial.

Você vai encontrar as igrejas de torres pontiagudas nas aldeias de Surdesti, Plopis, Rogoz, Ieud, Poeinile Izei, Barsana, Budesti e Desesti.

Igreja de madeira de Poienile Izei

Na aldeia de Poienile Izei, fica localizada a igreja católica grega de madeira, dedicada a Saint Parascheva, construída em 1632 pela própria comunidade. Em 1999, ela foi incluída na lista de Patrimônio Mundial da Unesco. As torres da igreja têm um gazebo que serve como pavilhão dos sinos. Tempos atrás, também era local de observação, dada a altura da torre.

Igreja de Poienile Izei, em Maramures, Romênia.
O tamanho da igreja Poienile Izei é a prova incontestável do talento dos artesãos de Maramures

Igreja do Santo Sepulcro

O cemitério e a igreja seculares podem ser vistos.  Tentamos visitar mas já estava fechado. De qualquer forma, pudemos apreciar a beleza da igreja.

Igreja do Santo Sepulcro, em Maramures, Romênia.
A igreja do Santo Sepulcro fica à beira da estrada

Igreja dos Santos Arcanjos em Surdesti

Localizada numa colina e cercada de pomares, esta igreja foi construída em 1721 e tem 72 metros de altura, sendo considerada, assim, o templo cristão de madeira mais alto do mundo. Mas em 2003, perdeu o status para a igreja do novo mosteiro Sapanta Peri, com 78m de altura. Lá do alto, a vista chega a alcançar 5 quilômetros de distância, já no território ucraniano.

Igreja Peri-Sapanta, em Maramures, Romênia.
Igreja Peri-Sapanta, em foto do Wikipedia

Mosteiro de Bârsana

Não confundir com a Igreja de Bârsana, que fica um pouco afastada dali. Trata-se de um complexo espalhado por um campo, no alto de uma colina e com um portal majestoso, chamado de Torre do Sino. Lá dentro, várias edificações impressionantes convidam o visitante a entrar e conhecer: Museu, Casa Velha, Casa Episcopal,

o mapa do Mosteiro de Bârsana e os prédios do complexo religioso
O mapa do Mosteiro de Bârsana e os prédios do complexo religioso
A entrada imponente do Mosteiro de Bârsana, em Maramures, Romênia.
A entrada imponente do Mosteiro de Bârsana, também conhecida como a Torre do Sino
Mosteiro de Bârsana, em Maramures, Romênia.
O espaço do mosteiro exige disposição dos visitantes
Mosteiro de Bârsana, em Maramures, Romênia
O poço, a Casa de Hóspedes, o Centro Cultural e a Casa Episcopal
A igreja do Mosteiro de Bârsana, em Maramures, Romênia
A igreja do Mosteiro de Bârsana
Museu do Mosteiro de Bârsana, em Maramures, Romênia
O belo prédio do Museu do Mosteiro de Bârsana
João Miguel e Sônia, no Mosteiro de Bârsana, em Maramures, Romênia.
Uma foto para registrar o nosso encantamento com o que vimos. Por trás, o altar de verão.

Outras igrejas de madeira em Maramures

Pelo caminho, encontramos várias igrejas de madeira, mas não tinha como identificá-las. Abaixo, seguem as fotos de duas delas.

Igreja de madeira de Maramures, Romênia
Esta foi a primeira igreja de madeira que vimos. Ela foi construída em pinho.
Mais adiante, outra igreja construída em pinho

Outros Posts sobre a Romênia:

Bucareste, capital da Romênia

Brasov

Castelo de Bran – castelo do Drácula

Sighioara

Castelul de Lut Valea Zânelor

Cemitério Feliz, em Sapanta

Troiță maramureșeană

Percorrendo as rodovias da Romênia, em especial, as de Maramures, avistamos umas esculturas diferentes, verdadeiros monumentos esculpidos, que chamavam a atenção. Por vezes, eram muito produzidas, cheias de detalhe. Mas a que eu consegui registrar era muito simples. Na verdade, são crucifixos e estão relacionados às crenças e superstições antigas da região, que depois se espalhou.

Eles estão colocados em encruzilhadas e bifurcações e têm o propósito de espantar os espíritos malignos que podiam possuir quem passasse por ali. A igreja entendeu que as cruzes serviam para exorcizar e purificar esses locais. Para isso, os representantes da igreja consagravam as cruzes com uma oração poderosa na hora em que eram colocadas na beira da estrada.

Depois da revolução de 1989, as cruzes se popularizaram para homenagear os heróis e diversos artistas plásticos começaram a esculpir as cruzes de Maramures. A primeira dessas cruzes está frente à catedral de Timisoara. Ela foi feita pelo artista plástico Lapusian Alexandru Persa Cuza, autor de mais 1400 cruzes espalhadas pelo país.

Troiță maramureșeană no Mosteiro de Bârsana, em Maramures, Romênia
Uma das esculturas – Troiță maramureșeană – no Mosteiro de Bârsana
Troiță Maramureșeană no cemitério da Igreja do Santo Sepulcro, em Maramures, Romênia
Troiță Maramureșeană no cemitério da Igreja do Santo Sepulcro

Onde se hospedar em Maramures

A sugestão é procurar um hotel em Sighetu Marmatiei, onde você pode visitar o Museu da Vila de Sighet, o Memorial das Vítimas do Comunismo (Museu do Pensamento Preso), a Elie Wiesel Memorial House (escritor judeu, sobrevivente dos campos de concentração nazista, ganhador do Prêmio Nobel da Paz pelo conjunto da sua obra, toda ela em torno do holocausto), o Palácio Cultural e a igreja Reformada do século 16.

Palácio da Cultura em Sighetu Marmatiei, em Maramures, Romênia.
O grande e impressionante Palácio da Cultura em Sighetu Marmatiei. Foto: wikipedia.

Maramures: quanto tempo ficar

Sempre acho que isso vai depender do tipo de viagem que você está fazendo. De qualquer forma, eis a minha sugestão: para aproveitar a região, ver um pouco dos costumes dos moradores, observar a arquitetura das casas e igrejas, visitar algumas das igrejas de madeira e as atrações de Sighetu Marmatiei, 4 dias são suficientes.

A cereja do bolo

Para uma experiência completa em Maramures, não deixe de fazer um passeio de trem a vapor, que sai da aldeia de Viseu de Sus. São 30 milhas por um cenário inesquecível. O trem leva os visitantes aos lugares mais altos da região, com paradas estratégicas para observar os trabalhadores no campo, colher cogumelos na montanha ou vislumbrar uma paisagem mais bonita.

História

A região de Maramures pertenceu aos dácios, há 2 mil anos, mas muitos povos, como os romanos, hunos, eslavos, godos, entre outros, além da expansão húngara, quiseram dominar o território. Para a nossa alegria, a identidade desses romenos não foi abalada. Maramures e seu povo não nos deixam mentir.

Compartilhar Post

Comentário (39)

  • Sylvia Leite Resposta

    Suas matérias me convenceram a visitar a Romênia. Que maravilha essas igrejas de madeira de Maramures!

    2 de agosto de 2022 a 03:32
    • sonia Resposta

      São lindas, mesmo, Sylvinha. Nós ficamos encantados com o que vimos.

      2 de agosto de 2022 a 06:34
  • Fabiana Resposta

    Viajo junto com você nas suas postagens . Lindas lindas lindas!! Obrigada por compartilhar .

    2 de agosto de 2022 a 08:00
    • sonia Resposta

      Fabiana, eu que lhe agradeço pela visita ao blog e pr esse olhar generoso.
      Beijão!

      2 de agosto de 2022 a 12:55
  • Maria Graziela Moreira Ribeiro Resposta

    Que lugar lindo, Sônia!

    2 de agosto de 2022 a 08:31
    • sonia Resposta

      Lindo, mesmo, Grazi, surpreendente!

      2 de agosto de 2022 a 12:55
  • Luciane Resposta

    Confesso q ué nunca imaginei um roteiro desses! Quanta preciosidade para os olhos, que cultura admirável! Parabéns! Vc sempre surpreendendo com novidades! Adorei! Bjo

    2 de agosto de 2022 a 08:48
    • sonia Resposta

      Luciane,
      Obrigada!! Gosto muito do inusitado…rsrsrs e esse roteiro foi, realmente, espetacular. Nós nos apaixonamos pela Romênia.

      2 de agosto de 2022 a 12:54
  • Sergio Lago Resposta

    Lindíssimo!!! Visual lindo.

    2 de agosto de 2022 a 12:32
    • sonia Resposta

      E verdade, Sérgio. Um visual maravilhoso!
      Grande abraço!

      2 de agosto de 2022 a 12:53
  • Adelina MONTEIRO Batista Resposta

    Interessante roteiro !!! Belas paisagens ! A cultura local e o seu artesanato fazem toda diferença !!! Parabéns Sonia !!! Você sempre nos surpreendendo positivamente com suas viagens e relatos ! Bj 😘

    2 de agosto de 2022 a 15:17
    • sonia Resposta

      Adelina,
      Essa região é lindíssima, uma grande surpresa para nós.
      Que gosta de viajar, tem que conhecer a Romênia porque vai se apaixonar.

      2 de agosto de 2022 a 19:55
  • Hebe Resposta

    Lendo seus posts sobre a Romênia aumentou minha vontade de conhecer. Que coisa linda essas igrejas de madeira heim…. Estou encantada

    2 de agosto de 2022 a 18:34
    • sonia Resposta

      Hebe, são lindas demais, majestosas… nós ficamos encantados!

      2 de agosto de 2022 a 19:54
  • Lea Resposta

    Que maravilha Sônia. Da vontade de ir

    2 de agosto de 2022 a 19:17
    • sonia Resposta

      Lea, A Romênia é um país cheio de surpresas, tenho certeza de que você adoraria!

      2 de agosto de 2022 a 19:53
  • Adriana Resposta

    Amei!!! Que paisagens lindas … que mundo grande . Quero um dia conhecer

    3 de agosto de 2022 a 21:48
  • Cintia Resposta

    Sônia que lugar incrível! Adorei saber a história das Igrejas de Madeira de Maramures. Eu não conheci essa região da Romênia e já quero voltar!

    4 de agosto de 2022 a 12:09
    • sonia Resposta

      Cintia,
      A Romênia é um país incrível, gostaria muito de voltar pra ver mais coisas. Tem muito o que ver e o que explorar. Na próxima encarnação, quero nascer lá pra conhecer tudo bem devagar! rsrs
      Beijo

      4 de agosto de 2022 a 13:01
  • Angela Martins Resposta

    Encantada com a arquitetura e o sistema construtivo dessas igrejas de madeira da Romênia. Que sonho de viagem!

    4 de agosto de 2022 a 15:47
    • sonia Resposta

      Angela, essa viagem, realmente, foi incrível! Voltamos apaixonados pelo país, pela cultura, pela comida, pelo povo. Recomendo a todos uma viagem para a Romênia!

      5 de agosto de 2022 a 07:19
  • Rodrigo Resposta

    Maravilha essas igrejas!

    4 de agosto de 2022 a 22:25
    • sonia Resposta

      Elas são divinas!

      5 de agosto de 2022 a 07:19
  • Rosina Vieira Resposta

    Mais um relato maravilhoso, com fotografias que nos fazem visitar belíssimos lugares deste mundão!! Impressionou-me saber que a construção das igrejas não usou prego algum!! Grandes artistas carpinteiros e engenheiros!

    7 de agosto de 2022 a 12:02
    • sonia Resposta

      Rosina, é impressionante, mesmo – a beleza da região, das igrejas e como elas foram feitas. Verdadeiros artistas, arquitetos incríveis.
      Obrigada pela sua visita!
      Beijão

      8 de agosto de 2022 a 07:15
  • Nathalia Resposta

    Tenho que concordar com você Sônia, pelas fotos, essa realmente é uma das regiões mais bonitas da Romenia. Eu estou presa nesse post, encantada pela igreja de madeira!

    8 de agosto de 2022 a 15:11
    • sonia Resposta

      Nathalia,
      Essa região da Romênia é incrível, mesmo. Nós saímos de lá, apaixonados!

      9 de agosto de 2022 a 07:01
  • Deyse Resposta

    Estou plenamente encantada e fascinada! Maramures é o tipo de cidadezinha que amo visitar e passar um tempo Que delícia, atrativos bacanas e as igrejas de madeira, eu amei!

    8 de agosto de 2022 a 17:26
    • sonia Resposta

      Deyse, Maramures é muito especial, mesmo. Muita coisa diferente pra gente ver e se encantar.
      Obrigada pela visita!
      Grande abraço.

      9 de agosto de 2022 a 07:00
  • Cynara Vianna Resposta

    A Romênia acabou de entrar na minha bucketlist de lugares para conhecer e claro que Maramures estará no roteiro, essa igrejas de madeira são um encanto.

    12 de agosto de 2022 a 12:33
    • Sônia Pedrosa Resposta

      Cynara,
      Este é um dos países mais incríveis que eu conheci. Voltei completamente apaixonada, fazendo planos para voltar.

      12 de agosto de 2022 a 17:13
  • Dilma dos Anjos Tavares Resposta

    Obrigado por compartilhar tanta beleza Sônia 👏🏼👏🏼👏🏼🥰

    12 de agosto de 2022 a 19:17
    • Sônia Pedrosa Resposta

      Obrigada a você, Dilma!

      12 de agosto de 2022 a 23:05
  • Spiros Resposta

    SPEAK ON IT GIRRRRRL!!!, LOVE IIIIIIIIIIIIIIIIIIT!!!

    16 de agosto de 2022 a 08:56
    • Sônia Pedrosa Resposta

      Thank you!

      16 de agosto de 2022 a 09:08
  • Mariana Bueno Resposta

    Que coisa mais linda essas igrejas de madeira em Maramures! Ainda bem que vc avisou que que quem lesse o texto ia se apaixonar mesmo antes de ir, pq foi exatamente o que aconteceu aqui. Encantada com cada detalhe!

    16 de agosto de 2022 a 09:38
    • Sônia Pedrosa Resposta

      Mariana,
      Essa região da Romênia nos surpreendeu. Saímos de lá completamente apaixonados.

      17 de agosto de 2022 a 06:31
  • Diego Resposta

    Acho incrível que quanto mais pesquiso sobre o leste europeu mais eu me surpreendo. Com certeza quero visitar essa cidade da Romenia. Achei linda essas construções

    17 de agosto de 2022 a 09:09
    • Sônia Pedrosa Resposta

      Diego, essa região é belíssima e vale sua viagem pra lá. Nós voltamos encantados com tudo o que vimos. O leste europeu sempre surpreende.

      17 de agosto de 2022 a 17:33

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.