Casas coloridas em Sighisoara, Romênia

Sighisoara: o que fazer na cidade medieval mais bonita da Transilvânia

Depois de passar por Brasov, Bran e pelo incrível Castelul de Lut Valea Zânelor, chegamos à pequenina Sighisoara (que a gente pronuncia Siguixoara), uma das mais bonitas e bem preservadas cidades medievais da Europa. Trata-se de um destino popular de quem vai explorar a Transilvânia, uma cidade com muitos atrativos, que conquista todo visitante que passa por lá, por suas ruas estreitas de paralelepípedos, casinhas coloridas, cheias de história. Vou dividir com você o que vimos nessa cidade apaixonante.

Sighisora e a Igreja da Santíssima Trindade, Romênia
A bela foto do Freepics mostra Sighisora vista de cima, com destaque para a Igreja ortodoxa da Santíssima Trindade.

Sighisoara é a terra natal de Vlad III, o Empalador – também uma inspiração, junto com o Castelo de Bran, para Bran Stoker escrever a história do Conde Drácula, a lenda mais popular da Romênia. Como já dissemos em posts anteriores, o escritor nunca esteve no país, apenas, inspirou-se no que ouviu falar sobre o Castelo de Bran e nas maldades do governante da província da Valáquia, de 1456 a 1462.  Mas não é só por isso que o turismo prospera na cidade.

Sighisora, na Romênia
Antes de entrar em Sighisoara, a gente percebe o cenário que nos espera

Sighisoara é uma cidade do século 16, com 28 mil habitantes, cujo centro histórico está classificado como Patrimônio Mundial pela UNESCO. A sua história é de coragem, pois enfrentou repetidos ataques do Império Otomano. Por isso, tem tantas torres espalhadas pela cidade. A parte mais alta é rodeada por uma muralha do século 14 e lá estão as atrações principais.

Sonia subindo para a praça principal em Sighisoara, Romênia
Para chegar à praça principal, tivemos que vencer algumas escadarias e passagens meio esquisitas
A vista do alto de Sighisoara, Romênia
Lá de cima, a vista da cidade é deslumbrante

Sighisoara dia e noite

Como chegamos no final da tarde, deixamos as malas no hotel e logo seguimos para a praça principal do centro histórico, onde fica a casa onde Vlad III nasceu. Já estava escuro e a bela iluminação fez toda a diferença. No dia seguinte de manhã, voltamos para ver tudo outra vez e acho que vale a pena fazer a visita duas vezes – com o dia claro e à noite. A iluminação a bruma que, sem querer, tirei das fotos noturnas, dão um clima soturno que enriquecem a experiência.

Praça do centro Histórico de Sighisora, Romênia
O vazio e o silêncio da praça me provocaram um certo medo, confesso.
Praça do Centro Histórico de Sighisoara, Romênia
A bela praça do centro histórico de Sighisoara, onde fica a casa de Vlad III
A torre do relógio de Sighisoara, Romênia.
A Torre do Relógio é uma das 9 torres de defesa que ainda restam na cidade.
A Biserica Mănăstirii ou Igreja do Mosteiro Dominicano

Sighisoara durante o dia

No dia seguinte de manhã, voltamos à praça. Saímos a pé do hotel para explorar a cidade e ficamos encantados com as casas coloridas, as ruas estreitas de paralelepípedos, restaurantes, cafés, hotéis e pousadas cheios de charme. Grande parte das 164 casas do centro histórico têm, pelo menos, 300 anos e são consideradas monumentos históricos. Muitas delas foram habitadas por famílias nobres que, ao longo do tempo, foram reformando as casas. Mas outras conservam o design original.

Casas coloridas em Sighisoara, Romênia
Casa coloridas se enfileiram na rua movimentada de Sighisoara
Rua de Sighisoara, Romênia
Ruas estreitas de paralelepípedos nos transportam para alguns séculos atrás.
Rua de Sighisoara, Romênia
Cores fortes contrastam com o céu cinzento do inverno
Subida para Sighisoara, Romênia
Muitas vezes, durante o dia, a neblina não nos deixou ver a torre do relógio.

O que há para ver no Centro Histórico

Casa de Vlad III

Vlad III foi foi um governante romeno conhecido pelos métodos com que tratava e executava seus inimigos – o empalamento. Mas na Romênia, ele não é exatamente lembrado como um sanguinário e sim, como um herói nacional, afinal, ele expulsou o otomanos do país. Hoje, a casa onde ele viveu até os 4 anos de idade é um restaurante e, no primeiro andar, funciona um museu de armas medievais.

Casa de Vlad III, em Sighisoara, Romênia
A casa de Vlad III, sem nenhum glamour, foi transformada em restaurante e estava fechada por um mês.

Torre do Relógio

Principal símbolo da cidade, esta torre do século 14 e de 64 metros de altura oferece uma incrível vista de Sighisoara. Antes, porém, era uma das principais torres de defesa da cidadela e guardava o tesouro da cidade. Ela foi construída numa época bastante próspera, economicamente falando, junto com mais 13 torres. Cada uma delas era mantida por uma categoria de profissionais, que eles denominavam “guildas” – ferreiros, sapateiros,  açougueiros etc. Cada torre guardava comida, munição e era o local de onde os romenos atiravam de seus canhões. Das 14 torres, apenas 9 sobrevivem.

Torre do Relógio de Sighisoara, Romênia.
Na Torre do Relógio funciona o Museu da História de Sighisoara

Museu de História de Sighisoara

Desde 1899, a Torre do Relógio abriga a história da cidade, com objetos de variados fins, artefatos médicos, livros que orientavam atividade físicas e até displays de propaganda de loja de chapéus. Achei o prédio mais interessante que o conteúdo do museu – passagens e escadas estreitas e íngremes, que me deram um certo desespero. Parei a visita na metade, mas acho que a vale a pena ir até o fim.

maquete de Sighisoara, Romênia
Logo na entrada, uma maquete da cidade
ferramentas médicas no museu da história de Sighisoara, Romênia
Olhando para essas ferramentas, imaginei o terror que deveria ser ir ao médico, antigamente
Vasos e artefatos pré-históricos do museu da história de Sighisoara, Romênia
Vasos e artefatos pré-históricos enchem as prateleiras do museu da história de Sighisoara
Um display de loja de chapéus em Sighisoara, Romênia
Um display de loja de chapéus em Sighisoara
Escada do museu da história de Sighisoara, Romênia
Uma das escadas estreitas do museu

A Casa Veneziana

Essa casa, também conhecida como Casa Verde, é do século 16 e se conserva intacta, embora já tenha sido restaurada. É chamada de Casa Veneziana por causa das suas portas e janelas que são enquadradas no estilo veneziano, com a parte superior em arco.

Casa veneziana ou casa verde, em Sighisoara, Romênia
Portas e janelas também seguem o design que vemos nas cidades italianas

A Igreja do Mosteiro Dominicano ou Biserica Mănăstirii

Esta foi a principal igreja luterana dos saxões em 1556 e é a única de Sighisoara que não tem sino. A explicação é que os saxões, fundadores da cidade, eram muito econômicos e achavam que o da Igreja do Monte já era suficiente. A Igreja do Mosteiro já passou por uma restauração no século 15 e no século 16, após um incêndio, e sofreu alguns reparos em 1894 e em 1929, quando adquiriu o atual aspecto.

O que a igreja tem de importante para ser visto: a pia de bronze de 1440; o batente de pedra esculpido em 1570 em estilo renascentista da Transilvânia e embutido na parede norte da igreja; a coleção de peças orientais dos séculos 16 e 17; tapetes; um órgão barroco e um retábulo de 1680. Com certa frequência, a igreja realiza concertos abertos ao público.

Biserica Manastirii Dominicane ou Igreja do Mosteiro Dominicano em Sighisoara, Romênia.
A Igreja do Mosteiro Dominicano se destaca na praça, principalmente, à noite, com a iluminação.

Onde se hospedar em Sighisoara

O Centro Histórico é o melhor lugar, sem dúvida alguma, perto das atrações principais. As nossa sugestões são as seguintes: o 5 estrelas Fronius Boutique Residence, com diárias aproximadas de 400 reais para duas pessoas; o 4 estrelas Casa Cositorarului, com restaurante e diárias de aproximadamente 200 reais para 2 pessoas e o 3 estrelas La Teo Pensiune si Pivnita, com diárias em torno de 300 reais para duas pessoas. Segundo o Bookink.com, este último recebe o hóspede com uma visita à adega e uma degustação de destilados, licores e sucos de frutas. Todos estes ficam na Cidadela Medieval. Pelas fotos, para mim, este último é o melhor.

Hotel Fronius em Sighisoara, na Romênia
O Fronius é simples e confortável, dá a impressão de ser um bom hotel. Foto do site do hotel.
Hotel Casa Cositorarului, em Sighisoara, Romênia.
No Casa Cositorarului, as camas têm dossel e decoração romena. Foto do site do hotel.
La Teo Pensiune si Pivnita, em Sighisoara, Romênia.
Hoje, eu escolheria o La Teo, sem sombra de dúvida. Foto do site do hotel.

A nossa escolha

Nós escolhemos ficar no Gasthaus Alte Post, de apenas nove quartos, também no centro histórico da cidade, mas na parte baixa, a 300 metros da Torre do Relógio. O hotel tem um lindo restaurante que serve cozinha local da Transilvânia e uma adega. A diária é em torno de 89 euros para duas pessoas.

O quarto grande e iluminado do Gasthaus Alte Post
restaurante do Gasthaus Alte Post, em Sighisoara, Romênia
Parte do restaurante do Gasthaus Alte Post
Adega do hotel Gasthaus Alte Post, em Sighisoara, Romênia
A bela adega do hotel onde é possível jantar e experimentar quatro tipos de vinho

O que comer em Sighisoara

A culinária romena é tão saborosa quanto a brasileira, no sentido de que, o que a gente pedir, vai ser gostoso. Deu pra entender? Eles comem muita carne de porco, vitela, frango, carneiro, tudo acompanhado por polenta. E você não deve deixar de experimentar. É tudo muito macio e temperado, têm sabor. A costela é perfeita, as saladas são coloridas. A pizza, na verdade, a massa, em geral, é muito boa. No cardápio, além do preço, eles dão a quantidade da comida, geralmente, em torno de 400 gramas. E os preços, sempre razoáveis. Enfim, depois de saber dos preços dos hotéis e essas informações sobre a comida, você tem tudo pra ser feliz na sua viagem pela Romênia. Portanto, aproveite.

Onde comer

Além do restaurante do nosso hotel, que era muito bom e um local muito agradável, a cidade oferece várias opções, como por exemplo, o Restaurante italiano Michelangelo, o Mimoza Wine & DineLa Perla e muitos outros, cheios de charme, que a gente vai achando pelo caminho. Mas acho bobagem a gente interromper um passeio, uma visita para ir comer em determinado restaurante, às vezes, muito longe de onde estamos. De qualquer forma, esses que citei são muito bons.

Artesanato

Por fim, não volte de Sighisoara ou da Romênia sem trazer uma recordação. A cidade está cheia de lojinhas com um artesanato variado, que vai você lembrar para sempre dos bons momentos passados nesse pais deslumbrante: casinhas que reproduzem as ruas da cidade, quadros com os santos da igreja ortodoxa, ímãs de geladeira, colheres de pau, base para colocar os ovos coloridos de páscoa, pratos coloridos, enfeites para pendurar na maçaneta das portas ou na árvore de natal.

Artesanato romeno em Sighisoara, Romênia
Porta-lápis, porta-ovo, corações para endurar na maçaneta ou na árvore de natal
As casinhas de argila da loja de artesanato em Sighisoara, Romênia
As casinhas de argila reproduzem as ruas antigas da cidade
O artesanato de Sighisora, Romênia
Ímãs de geladeira com as casinhas centenárias de Sighisoara
Quadros de motivos religiosos fazem parte do artesanato romeno. Em Sighisoara, Romênia
Quadrinhos coloridos com motivos religiosos fazem parte do artesanato romeno.

Outros posts sobre a Romênia

Bucareste

O que Fazer em Brasov

Castelo de Bran

Castelul de Lut Valea Zânelon

Mosteiros de Bucovina

Aluguel de carro nos Bálcãs

No próximo post, vamos falar sobre os belíssimos monastérios na região de Bucovina, no nordeste do país, onde ficam os monastérios, ou mosteiros, pintados à mão, por dentro e por fora, dos séculos 14 e 15 – tombados pela UNESCO. Até lá.

Compartilhar Post

Comentário (26)

  • Pedro Henrique Resposta

    Que lugar lindo, Sônia!

    1 de junho de 2022 a 20:56
    • sonia Resposta

      Realmente, Pedro, um lugar lindo demais. Fiquei imaginando no verão ou na primavera, como deve ser mais bonito ainda!

      1 de junho de 2022 a 21:03
  • Marta Guerreiro Resposta

    Maravilha! ,

    1 de junho de 2022 a 21:10
    • sonia Resposta

      Obrigada, Marta!

      1 de junho de 2022 a 22:40
  • Jackline Resposta

    Obrigada por compartilhar essa linda História Soninha🥰

    1 de junho de 2022 a 22:19
    • sonia Resposta

      Obrigada, Jack, pela visita e pelo comentário!

      1 de junho de 2022 a 22:40
    • Olivia Resposta

      Quero muito conhecer Sighisoara e adorei saber tudo o que fazer nessa cidade medieval mais bonita da Transilvânia. Sonho conhecer a casa de Vlad. Eu acho toda essa região interessantíssima e pelo que vi com valores bem acessíveis.
      Obrigada por compartilhar

      15 de julho de 2022 a 10:18
      • sonia Resposta

        É verdade, Olívia. O país é bem acessível e muito interessante.
        Nós voltamos de lá, encantados!

        15 de julho de 2022 a 12:31
  • Alan Venancio Resposta

    Nossa, que experiência sensacional que o texto me proporcionou, mesmo eu não tendo visitado o lugar pessoalmente. Muito bom, Sônia ❤️

    2 de junho de 2022 a 09:19
    • sonia Resposta

      Que legal, Alan, fico feliz com isso!
      Muito obrigada pela sua visita e pelo comentário.
      Grande abraço.

      2 de junho de 2022 a 09:32
  • Crsitiane Dorna Resposta

    Maravilhoso! Amei!

    2 de junho de 2022 a 10:53
    • sonia Resposta

      Valeu, Cristiane!
      Volte, sempre!

      2 de junho de 2022 a 11:21
  • Adelina Monteiro Batista Resposta

    Realmente… um lugar lindo !!! As imagens noturnas são impressionantes, e não dá para perder o passeio !!!! Estou compartilhando com um grupo de amigos que gostam de viajar. Parabéns Sônia !!! Você nos tem apresentado lugares incríveis ! Boa sorte para a próxima viagem e partilha conosco. Bjs 😘

    2 de junho de 2022 a 13:20
    • sonia Resposta

      Adelina, muito obrigada, é muita gentileza sua!
      Fico feliz que gostou, esse é o melhor retorno que a gente pode ter.
      Volte sempre. É um grande prazer tê=la por aqui.

      2 de junho de 2022 a 13:47
  • Dilma dos Anjos Tavares Resposta

    Lugar cheio de história e encantos .Muito legal 🤗

    2 de junho de 2022 a 17:26
    • sonia Resposta

      Obrigada, Dilma!
      Que bom que você gostou.

      3 de junho de 2022 a 09:36
  • Gimena Daniel Bomfim Resposta

    Sonia deve ser fantástico visitar lugares como esse.
    Essas ruas sombrias são sempre assim?

    2 de junho de 2022 a 21:22
    • sonia Resposta

      Gimena, realmente, é fantástico. A gente saiu de lá maravilhada com tudo que viu. As ruas estavam assim porque era noite e a iluminação ajudava a criar esse clima sombrio. Também tinha uma névoa que favorecia, parecia um cenário! Foi uma experiência incrível.

      3 de junho de 2022 a 09:33
  • Rodrigo Cardoso Resposta

    Fantástico. Gostei da culinária. Adoro carne de porco e carneiro,

    4 de junho de 2022 a 03:54
    • sonia Resposta

      A culinária dessa região é maravilhosa! Também adoro carne de porco e passei muito bem nessa viagem!

      4 de junho de 2022 a 16:51
  • Fabiane Feitoza Resposta

    Fiquei super encantada!!

    4 de junho de 2022 a 20:41
    • sonia Resposta

      Fabi, obrigada pelo comentário!
      A cidade é linda, mesmo! Foi uma super experiência, voltamos encantados!
      Beijão!

      5 de junho de 2022 a 09:52
    • Deyse Resposta

      Nossa, quero muito visitar cidades mefievais
      que especial. Nao conhecia Sighisoara e achei bem interessante saber que ela fica na e saber que ela é a cidade medieval mais bonita da Transilvânia me deixou com mais vontade de conhecer.

      28 de junho de 2022 a 17:21
      • sonia Resposta

        Deyse, eu não saberia dizer qual a mais bonita entre as que eu vi. Também gostei muito de Brasov. A Romênia é um país muito interessante, cidades lindíssimas, vale uma visita!

        28 de junho de 2022 a 21:13
  • marcela Resposta

    Conheci um bocado de cidades na Romênia, mas Sighisoara ficou de fora do meu roteiro. Agora estou planejando voltar e vou incluir com certeza. Amei suas dicas e fotos, obrigada por compartilhar

    25 de junho de 2022 a 09:33
    • sonia Resposta

      Marcela, eu gostei tanto da Romênia, que também quero voltar.
      Você esteve na região de Bucovina? Terça-feira, vou postar um texto sobre os Mosteiros de Bucovina. É uma região maravilhosa e se você ainda não foi, precisa ir. Você vai adorar!

      25 de junho de 2022 a 12:07

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.