Moscou | Cidade verde

Cidade verde. Acho que podemos dar esse título a Moscou. São mais de 96 parques, 18 jardins públicos e 100 quilômetros quadrados de áreas verdes espalhados pela capital russa – bulevares, avenidas e praças floridas. E o governo ainda pretende construir, até 2020, mais 254 novas áreas verdes para os 10 milhões de felizes moscovitas.

Moscou_caminho_do_aeroporto_para_o_hotel
Do aeroporto  para o hotel, tudo muito arborizado
Moscou_movimento_nas_ruas
Ruas limpas, arborizadas e o asfalto inteiro, sem buracos ou remendos
Moscou_prédios_e_luminárias
Prédios e luminárias antigos dão charme às ruas da cidade

Cidade verde

Zaryadye Park é uma dessas áreas incríveis, que confirmam esse título de cidade verde. Descobrimos o Zaryadye meio por acaso, explorando a Catedral de São Basílio. Quando subimos ao último andar da igreja, uma das vistas era essa, ao fundo. Quando descemos, demos a volta na catedral e fomos lá conferir.

Moscou_Zaryadye_Park
É essa a visão que temos do último andar da Catedral de São Basílio

Zaryadye Park: como é

O parque é novo, foi inaugurado em setembro de 2017, para comemorar o 870º aniversário de Moscou e ainda não está nos guias sobre a cidade. O Zaryadye  tem quase 78 mil metros quadrados, sendo que 1/3 dele são ocupados por uma sala de concertos polivalente. A principal característica do parque é que a paisagem está em primeiro plano. Parece que todo o resto foi camuflado e a gente vai descobrindo à medida que caminha. Caixas de som são distribuídas por todo o espaço e são responsáveis pela trilha sonora de quem passa por ali.

Moscou_Zaryadye_Park_comodidades
Bancos, árvores e música por todo o parque
Moscou_Zaryadye_Park_caixas_de-som
Caixa de som: pequena e eficiente

Ponte Flutuante

Do parque, temos uma vista incrível da Praça Vermelha e das avenidas margeadas pelo Rio Moskva. Para chegar mais perto do rio, pegamos a “ponte flutuante”, em forma de V, que sai do meio do parque e avança sobre o Moskva. Os 70 metros da ponte não têm apoio e ainda assim, aguenta 240 toneladas, o que significa que 4 mil pessoas podem estar no deck de observação, simultaneamente. Com a foto (terceira) aérea do wikipedia, podemos observar melhor.

Moscou_o_parque_e_uma_das_sete_irmãs
O parque e uma das sete irmãs, lá atrás.
Moscou_Zaryadye_park_passarela
A passarela do parque avança para o rio, sem apoio. Maravilhas da engenharia
Moscou_Zaryadye-park_verde
O parque e outras áreas que fazem de Moscou uma cidade verde – foto aérea do wikipedia

Midia Center

No parque, um centro de mídia ocupa uma área de 8,5 mil metros quadrados. Ali, são exibidos filmes sobre monumentos e lugares históricos, atrações naturais e arquitetônicas, e uma exposição cultural denominada “Moscou Agora“. No cinema, as cadeiras estarão localizadas em uma plataforma móvel em frente a uma tela côncava, que cria uma imagem panorâmica. Para completar, um som surround e efeitos especiais, como pulverização de água, geradores de vento, fumaça e fragrâncias, que tornam a experiência real e inesquecível. Um espetáculo!

Moscou_Centro_de_Mídia
Tecnologia de ponta, no Centro de Mídia

A atração “voo sobre a Rússia“, que ainda não estava funcionando, vai proporcionar aos visitantes, ver toda a beleza e amplitude do país. Será possível visitar o extremo norte, os montes Urais, os cumes do Cáucaso e mais 30 localizações russas.  Tudo em 4D.

Moscou_centro_de_midia_tecnologia
No Centro de Mídia do parque, todos têm acesso à tecnologia
Moscou_centro_de_mídia_tela_cilíndrica
A tela cilíndrica e interativa é única no país

O Anfiteatro

Ao lado da Sociedade Filarmônica, fica o anfiteatro, coberto por uma cúpula, para proteger os visitantes da chuva, do sol e da neve. Esta é a maior estrutura translúcida do mundo e tem a função de manter, também, a temperatura, seja inverno ou verão. O anfiteatro acomoda 2500 pessoas.

Moscou_anfiteatro_do_centro_de_mídia
O anfiteatro – ou arquibancada para apreciar o parque de cima
Moscou_anfiteatro_e_a_vista
Do alto do anfiteatro, essa é vista que temos do parque, com a cidade verde ao redor

Como em todo lugar civilizado, o Zaryadie oferece estacionamento, que é subterrâneo e para 430 carros.

Jardins de Alexandre

Ao caminhar pela Praça Vermelha, em direção ao Túmulo do Soldado Desconhecido, deparamo-nos com grandes portões de ferro, trabalhados, com vários símbolos das forças armadas russas. Por esses portões, entramos nos Jardins de Alexandre, construído em 1823, em homenagem ao tzar Alexandre I. Trata-se de um dos primeiros parques urbanos públicos de Moscou.

Moscou e os Jardins de Alexandre
A entrada imponente nos Jardins de Alexandre
Moscou_JARDINS-DE-ALEXANDRE
Espaço verde para os moradores da cidade

Beleza e relaxamento

Os Jardins ficam ao lado da Praça Vermelha. Trata-se de um espaço perfeito para relaxar e observar o lindo projeto paisagístico, com mais de 200 árvores, 1700 arbustos, gramado verdinho e aparado, arvores frondosas, fontes, estátuas, um verdadeiro colírio para os olhos. Fiquei com inveja… Bom, também, para observar os moscovitas que passam pelos jardins ou chegam com a mesma intenção de relaxar e ver a vida correr.

Moscou_JARDINS_DE_ALEXANDRE_verde
Jardins de Alexandre – tão antigo e tão bem conservado
A população usufrui dos jardins de Alexandre, em Moscou
A população usufrui desse espaço que é um dos mais bonitos de Moscou
Em Moscou, o colorido dos jardins de Alexandre, em Moscou
O colorido dos Jardins de Alexandre, no outono.
Karl Marx de costas para o parque e de frente para o Bolshoi
Esculpida na pedra, uma frase do Manifesto Comunista: “Trabalhadores de todos os países, uni-vos”.

Como o tempo não era muito propício para visitar os parques, deixei o Gorki, o Krasnopresnenskiy, o Catariana o Serebryany Bor, o Vorontsov e tantos outros que fazem de Moscou uma cidade verde, para a próxima viagem à Russia – no verão. Nessa, eu explorei os museus – tema do próximo post. Até lá!

5 comentários sobre “Moscou | Cidade verde”

  1. Como não gostar de ver tanta beleza, tanta riqueza de conhecimentos e não ficar morrendo de vontade de comprar um passagem e se mandar para ver de pertinho tudo isso………..adoro, viajo só vendo….hahahaha

      1. Breve, 2018 quero ir a Grecia, ainda não conheço…….beijão e um ano novo cheio de aventuras, viagens e muita sáude!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *